skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
19 janeiro 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Guimarães em Debate #13

Redação
Política \ terça-feira, novembro 09, 2021
© Direitos reservados
Eleições a 30 de janeiro e a ausência de mulheres da Comissão das Festas Nicolinas foram os temas discutidos no Guimarães em Debate

#13 - Eleições a 30 de janeiro e a ausência de mulheres da Comissão das Festas Nicolinas foram os temas discutidos na 13ª edição do Guimarães em Debate

Tiago Laranjeiro lançou o primeiro tema e começou por acusar António Costa de “oportunismo” com a não aprovação do orçamento de estado para 2022. Considera que esta votação marcou definitivamente a “dissolução da geringonça” e espera que as próximas eleições marquem a “reconciliação com o centro direita”, pois o país está a “perder tempo e oportunidades”.

Por sua vez, Cândido Capela Dias (em substituição de Mariana Silva) afirmou que “as eleições não são drama nenhum” e espera que, no final do dia 30 de janeiro, a votação mantenha a situação atual, com a maioria de esquerda e sem maioria absoluta do PS, pois, como acrescentou, “o PS de mãos livres é um perigo e o PCP funciona como travão”.

Francisco Teixeira reconheceu que António Costa teve “um erro de palmatória” ao dizer que não governava com a “abstenção” do PSD. Avançou que existe uma nova realidade com o aparecimento da “geringonça”, pois os partidos e as pessoas confirmaram que as eleições são para eleger deputados e não um primeiro-ministro.

Com moderação de António Magalhães e intervenções de Tiago Laranjeiro, Mariana Silva e Francisco Teixeira, reúne-se quinzenalmente o Guimarães em Debate.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: A Alma dos Negócios #8 - Albano Miguel Fernandes - AMF Safety Shoes