skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
03 dezembro 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Guimarães em Debate #43 | Hemodinâmica, creches e centralismo político

Redação
Multimédia \ sexta-feira, outubro 28, 2022
© Direitos reservados
Serviço de hemodinâmica parado, creches com lista de espera, centralismo político que prejudica Guimarães e novos modelos de atuação suprapartidária marcaram o debate desta semana.

Recolheu unanimidade a situação que atravessa o serviço de hemodinâmica, instalado em 2018 e que custou 2,5 milhões de euros, que se encontra parado e à espera de uma decisão do governo.

Francisco Teixeira reconheceu que a situação causa um verdadeiro “incómodo” e “embaraço” à Câmara e ao PS, pois não existe uma explicação para esta realidade por parte do governo.

Carlos Caneja Amorim entende que é todo o concelho que está em causa, pois todos se envolveram nesta questão e não entende a “força” que está a impedir a abertura de um serviço que diagnostica e trata doenças do coração e dos vasos sanguíneos, “tão essencial para os utentes do nosso hospital”.

Mariana Silva recuou ao tempo em que era deputada à Assembleia da República e da pergunta que colocou à Ministra da Saúde na altura, Marta Temido. A reposta foi “O SNS não é um manto de retalhos”, que, traduzindo, queria dizer que “a unidade de hemodinâmica não deveria estar em Guimarães, mas sim em Braga”.

Este constante adiamento, bem como a falta de apoios aos espaços culturais surgidos com a CEC 2012, levam a que Carlos Caneja Amorim avance com a criação de uma plataforma suprapartidária para lutar contra o centralismo do estado.

Debate que pode ver no site do jornal de Guimarães e canal do Youtube ou ouvir no Spotify.

Descubra porque é que Carlos Caneja Amorim afirmou que “quem se mete com o Vitória, leva”. Como se vê o papel da vereadora Paula Oliveira na questão das creches. As declarações do vereador Paulo Lopes ao culpabilizar a extinção da Fundação Cidade de Guimarães pela falta de apoios na cultura e da Câmara ainda não ter arranjado uma alternativa a essa fundação. A entrevista de Adelina Pinto ao “Comércio de Guimarães” e mais concretamente sobre o desperdício alimentar nas escolas, mereceu uma especial atenção. E, ainda, dois livros para o fim de semana: “Desobediência Civil”, de Henry David Thoreau e “Como Tirar Partido dos Seus Inimigos - seguido de Como Distinguir um Bajulador de um Amigo”, de Plutarco.

 

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #38