skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
19 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

“Aproveitar todo o produto” é receita para os zero resíduos n’A Cozinha

Tiago Mendes Dias
Ambiente \ segunda-feira, maio 01, 2023
© Direitos reservados
Em Guimarães, habita o primeiro restaurante europeu com certificado “zero desperdício”. Criatividade é um dos caminhos para acabar com resíduos indiferenciados, diz António Loureiro.

Quando a equipa d’A Cozinha se depara com qualquer produto utilizado na confeção das suas receitas, deve pensar em como o “aproveitar todo”. “Se olharmos para uma batata ou para uma cenoura, temos uma casca que rejeitamos ou a rama da cenoura. Noutros produtos, temos outras coisas que geram ainda mais desperdício alimentar. Tentamos pegar em todos os elementos que fazem parte de um produto e aproveitá-los”, observa António Loureiro, chef daquele restaurante em pleno centro histórico vimaranense.

O espaço com uma estrela Michelin tornou-se no primeiro da Europa a receber o certificado Zero Waste Business, atribuído pela Mission Zero Academy (MiZA), iniciativa de promoção de estratégias de zero resíduos e da economia circular ligada ao movimento Zero Waste Europe. A Cozinha assinalou a distinção na quarta-feira, com um evento em que recebeu 60 pessoas de nacionalidades várias para mostrar a orgânica de um restaurante que apostou na sustentabilidade ambiental desde que abriu portas, em 2016.

“Temos três pilares fundamentais: a sustentabilidade, a tradição e a inovação. Isto ajuda-nos a dar um passo em frente em relação ao desperdício zero, objetivo que temos desde que abrimos o restaurante”, esclarece ao Jornal de Guimarães no rescaldo do evento.

Os presentes degustaram um menu vegan, repleto de produtos da época; “gera menos resíduos”, testemunha “uma cozinha mais saudável” e dá corpo à “produção de hortícolas, de leguminosas, de legumes e de todo o tipo de verdes” que se vê na região. “Servimos vários canapés, todos eles com produtos da época na maior parte: ervilhas, favas, tomate, tudo aquilo que está disponível neste momento”, indica António Loureiro.

Numa fase em que já quase não produz resíduos indiferenciados, limitando-se a produzir os orgânicos, A Cozinha está atenta a mais práticas que a possam levar ao derradeiro objetivo: os zero resíduos. O principal condimento nesse processo pode ser a criatividade. “Temos de ser mais criativos. Isso dá-nos mais trabalho, mas conseguimos aproveitar tudo aquilo que normalmente vai para o lixo”, constata.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73