skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
14 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

A igreja “não é só eucaristia” e na Oliveira abre-se a porta à cultura

Bruno José Ferreira
Cultura \ sábado, novembro 13, 2021
© Direitos reservados
A Paróquia de Nossa Senhora da Oliveira tem dado as mãos à livraria Rimas e Tabuadas, e desta união tem saído cultura.

O auditório da Paróquia de Nossa Senhora da Oliveira tem sido palco para a apresentação de livros, à boleia de uma pretensão da Livraria Rimas e Tabuadas. Pretensão essa à qual a paróquia liderada por Paulino Carvalho tem correspondido.

As duas entidades têm dado as mãos e este espaço religioso, bem no coração do Centro Histórico de Guimarães, tem servido também para a disseminação cultural, como tem acontecido recentemente com a apresentação e divulgação de livros.  

Neste espaço já foram exibidas peças de teatro e outras atividades, pelo que, no entender do padre Paulino Carvalho “estamos a ser fiéis à tradição, porque a Paróquia da Oliveira tem um espaço, um pequeno auditório, que esteve sempre ao serviço da cultura e da cidade”.

Esta disponibilidade é conhecida da comunidade e foi precisamente nesse âmbito que surgiu a parceria com a livraria. “As pessoas sabem que existe este espaço e pedem-no, e nós vamos colaborando. No caso dos livros tem acontecido com a Livraria Rimas e Tabuadas, são eles que dinamizam isto, e nós associamo-nos, é uma forma de ter um pequeno apontamento cultural”, acrescenta o pároco.

Os livros têm sido escolhidos “de acordo com dinâmicas próprias da cidade”, o último foi apresentado pelo poeta vimaranense Carlos Poças Falcão, na noite desta sexta-feira, as “Confissões dum Homem Religioso”, de José Régio.

Antes disso, já os “Arquivos de Fátima”, do jornalista António Marujo, e o livro do vimaranense Luís Almeida “Na Oliveira cresci, no castelo fiz recreio” passaram pelo auditório, que está sempre disponível a este tipo de iniciativas.

“Enquanto paróquia estamos disponíveis, e abertos as parcerias; é uma forma de colocarmos os nossos espaços ao dispor da cidade. Estamos cá para estar com as pessoas”, dá conta o padre Paulino Carvalho. Afinal de contas, “a paróquia não é só a celebração da eucaristia, é tudo mais e a cultura sobretudo”.

“Pela cultura e pela beleza penso que conseguimos chegar a toda a gente”, acrescenta. E isso tem sido uma realidade na Paróquia de Nossa Senhora da Oliveira, mesmo estando o auditório a precisar de ser remodelado.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73