skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
22 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

A inclusão em saúde também se ensina. A Bússola e a Porta Nova mostram como

Redação
Educação \ sexta-feira, março 18, 2022
© Direitos reservados
Estão aí à porta as Jornadas PN Equality. A formação de futuros médicos, para atuarem de forma inclusiva, conhecedora e igualitária, é um dos objetivos. A Escola de Medicina da UMinho dá apoio.

Estão abertas as inscrições para as Jornadas PN Equality. É a primeira edição – e a primeira em Portugal – de um evento dedicado à formação e discussão da igualdade em contexto médico, com formação orientada para os futuros médicos. As Jornadas PN Equality nasce da sinergia da Porta Nova (associação de voluntariado dos estudantes de Medicina da UMinho) com o Projeto Bússola (gabinete de apoio à população LGBTQIA+) da Casa do Povo de Fermentões, e que conta com o apoio da Escola de Medicina da Universidade do Minho.

E porquê a criação destas jornadas? Para complementar e criar um novo espaço. “A Medicina Humanitária é muito mais do que fazer voluntariado ou projetos internacionais e tem de começar aqui: no nosso espaço, formação e dia-a-dia”. E este foi o mote, como explica Beatriz Costa, membro da Porta Nova e estudante de Medicina da Universidade do Minho.

“Tendo a Porta Nova o intuito de criar atividades que contribuam para o enriquecimento da formação dos nossos estudantes, de forma a atuarem de forma cada vez mais inclusiva, conhecedora e igualitária na comunidade, surgiram as Jornadas”, conta a estudante responsável pela iniciativa. “Ao longo destas cinco sessões, discutiremos várias problemáticas atuais, de forma mais particular relacionadas com a prestação de cuidados de saúde à comunidade LGBTQIA+. Para além disto, teremos sessões dedicadas a testemunhos na primeira pessoa, tanto por parte do doente como do profissional, bem como uma sessão de role playing, com o objetivo de treinar competências de comunicação”, explica.

Entre 31 de março e 2 de maio, na Escola de Medicina da Universidade do Minho, serão dadas cinco sessões dedicadas à formação dos futuros médicos, com o intuito de criar padrões de contacto, partilhar informação e contribuir para uma maior literacia dos profissionais de saúde.

Nestas cinco sessões, serão abordados os temas da inclusão e da articulação na prestação de cuidados de saúde, através da introdução ao processo e conceitos no contacto com a comunidade LBTQIA+, bem como a as visões de doentes e médicos – além do treino de comunicação já mencionado, que terá lugar na última data (2 de maio).

As inscrições nestas jornadas abrem esta quinta-feira, 17 de março.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73