skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
15 junho 2021
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Adão Henrique Pizarro prioriza juventude e habitação para as autárquicas

Tiago Mendes Dias
Política \ quarta-feira, maio 26, 2021
© Direitos reservados
Candidato do Chega crê haver falta de condições para os jovens adultos construírem uma “vida independente” em Guimarães.

Adão Henrique Pizarro disse, nesta quarta-feira, candidatar-se à Câmara Municipal de Guimarães para tentar resolver o “défice de habitação para os jovens”, que considera ser um “problema gravíssimo”. “Como é que os jovens se vão casar, ter filhos e uma vida independente quando não têm condições?”, questionou, em declarações aos jornalistas à margem da apresentação da sua candidatura às Autárquicas de 2021, decorrida junto à estátua de D. Afonso Henriques criada por Soares dos Reis.

Para o candidato do Chega, a maioria dos jovens precisa de acesso a “um empréstimo razoável” ou a “uma renda razoável” para poder seguir o seu caminho, até porque, em Guimarães, a maioria é trabalhadora, mas é “trabalhadora de salário mínimo”. “Não são trabalhadores de mil ou 1500 euros. É horrível o que se está a passar e eles [Câmara Municipal] estão a acordar agora para a vida”, referiu, considerando que o financiamento de 13 milhões ao abrigo do 1.º Direito, formalizado na semana passada para combater a “habitação indigna”, “não é suficiente” e defendendo que Guimarães precisa de “ser pensada a 20 ou 30 anos”.

Reformado aos 62 anos, o antigo empresário da construção e da indústria têxtil disse ainda concorrer às próximas Autárquicas, marcadas para o segundo semestre do ano, para ser eleito ou, pelo menos, ajudar a retirar a maioria absoluta ao PS. O candidato afirmou a pretensão de ser um “presidente presente”, ao contrário de Domingos Bragança, um “presidente de gabinete” que foi incapaz de “arrumar” com o “polvo gigantesco” que considera existir em seu torno.

“Ele é boa pessoa, mas como presidente da Câmara foi muito fraco. Nunca teve coragem de arrumar a podridão que existe à volta dele, de compadrio, amiguismo e clientelismo. Isto tem de acabar”, disse.

Para o presidente dos Bombeiros Voluntários de Guimarães entre 2002 e 2004, há “muita gente nos serviços municipais com um mérito enorme encostada às boxes”, para os “compadres e as comadres subirem de posto”. Enquanto candidato, Adão Henrique Pizarro frisou que um presidente da Câmara deve averiguar todos os concursos públicos para a contratação de pessoal e privilegiar o “mérito”.

O ex-membro do Conselho Municipal de Segurança, entre 2000 e 2006, frisou ainda o objetivo de reduzir o Imóvel Municipal sobre Imóveis (IMI), caso seja possível. Adão Henrique Pizarro informou ainda que estão “praticamente formalizadas” cerca de uma dezena de candidaturas do Chega às juntas de freguesia.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #04