skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
15 abril 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Álvaro Pacheco e um Vitória inteligente: “Chegámos ao golo de forma madura”

Redação
Desporto \ sábado, março 30, 2024
© Direitos reservados
Treinador crê que os seus pupilos cumpriram bem o plano para o dérbi, evitando as tais armadilhas do Moreirense. Com fé de que o seu plantel pode fazer história, o próximo objetivo é os 56 pontos.

Quarto triunfo consecutivo, margem alargada de 11 pontos para o sexto classificado, precisamente o Moreirense, e colagem ao rival Sp. Braga na quarta posição: Álvaro Pacheco enalteceu, contudo, a obtenção dos 53 pontos neste sábado que antecede a Páscoa. Para o treinador, só foi possível vencer o dérbi concelhio da 27.ª jornada porque a sua equipa foi inteligente, contornando as tais armadilhas de que falara, à espreita a cada jogada e aguardando o golo decisivo de Jota Silva com paciência.

“O Moreirense tem uma ideia de jogo muito reativa, sem permitir espaços ao adversário. Fizemos um jogo inteligente e forte para não cair nas armadilhas. Tínhamos de perceber as soluções a procurar, e nisso a equipa foi inteligente, não permitiu contra-ataque ao Moreira, acho que chegámos ao golo de uma forma natural e madura”, realçou o técnico de 52 anos, no rescaldo do encontro decorrido no Estádio D. Afonso Henriques, perante 15.143 espetadores.

Conseguido o objetivo dos 53 pontos, que deixa o vizinho de Moreira de Cónegos a 11, Álvaro Pacheco fixa de imediato o próximo: alcançar os 56 na viagem ao Dragão, para o embate de domingo com o FC Porto, sabendo que há antes um outro encontro com os azuis e brancos para a primeira mão das meias-finais da Taça de Portugal, em Guimarães. “Ficamos mais perto da próxima meta que temos, que são os 56 pontos”, referiu.

Perante uma série tão positiva, Álvaro Pacheco não esconde o orgulho por treinar um grupo com “mentalidade de campeão”. “Somos uma equipa que vivemos o dia-a-dia. Não gosto de pensar no que posso ter no final da época, hoje era importante chegar aos 53 e é nisso que nos focamos. É nisso que noa focamos, dia a pós disso, semana após semana. Olhando para este grupo, para a capacidade que tem, acho que vamos fazer história”

Agradado com a motivação de Jota Silva no regresso das duas primeiras internacionalizações pela seleção, um prémio para o atleta de 24 anos, mas também para o restante plantel, repleto de jogadores que “acalentam o mesmo sonho”, Álvaro enalteceu ainda o perfil de Kaio César, ala que entrou em campo aos 67 minutos.

“É um miúdo com muito potencial, um menino com uma disponibilidade muito grande em morrer pela equipa. Está a ter a adaptabilidade que tinha que ter, a entender os timings muito bem, é um jogador muito interessante. Há outros pormenores interessantes, na minha opinião integrar o perfil que procuramos, com uma enorme margem de progressão”, vincou.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: