skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
24 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Álvaro Pacheco gostou da entrada, mas admite perda de capacidade com bola

Redação
Desporto \ sábado, fevereiro 17, 2024
© Direitos reservados
Convencido de que o Vitória foi melhor na primeira parte, o treinador admite que a equipa deveria ter tido mais serenidade na segunda, apesar de ainda se ter aproximado do golo do triunfo.

O empate a um golo com o Portimonense “acaba por se justificar” depois de 90 minutos com um Vitória inconstante, reconhece Álvaro Pacheco. A melhor versão da sua equipa esteve em campo na primeira parte, a dar corpo a uma entrada dominante, com “muitas oportunidades”, que empurrou o Portimonense para o último terço.

“Mesmo com poucos espaços, com o nosso jogo posicional, acelerámos pelos corredores laterais e pelo corredor central. Chegámos ao golo e mantivemos o controlo. Na primeira parte, o Portimonense só em bolas paradas [criou perigo] e teve um lance de contra-ataque que nasce de uma falta sobre um jogador nosso”, referiu, na sala de imprensa do Estádio Municipal de Portimão. A seu ver, o Vitória até poderia “ter chegado ao intervalo a ganhar por margem mais dilatada”.

O timoneiro crê que a sua equipa entrou bem na segunda parte, mas o crescente avolumar do número de jogadores algarvios no processo ofensivo dificultou a tarefa dos seus pupilos. “Tínhamos de ter a serenidade de ter a bola, mas, mesmo com as substituições, fomos perdendo essa capacidade de ter bola. Isso começa a criar na outra equipa um elã, uma crença, e o Portimonense teve oportunidades para chegar ao empate”, reconheceu.

Apesar de o Vitória ter desperdiçado as oportunidades para o 2-1 e para vencer, Álvaro Pacheco lembra que o “campeonato se faz por pontos”, valendo o empate em Portimão mais um para essa caminhada.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73