skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
03 dezembro 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Na despedida como líder do PSD na AM, Emídio tocou de novo na hemodinâmica

Tiago Mendes Dias
Política \ sexta-feira, setembro 30, 2022
© Direitos reservados
Na última sessão como líder da bancada social-democrata, o deputado inquiriu de novo a Câmara quanto à abertura do laboratório de hemodinâmica e criticou a rejeição dos 20 euros a cada aluno.

Depois de questionar a Câmara Municipal sobre o porquê de ter rejeitado a proposta da coligação Juntos por Guimarães para a atribuição de 20 euros a cada aluno matriculado nas escolas de Guimarães e também sobre novidades quanto à abertura do centro de hemodinâmica do Hospital Senhora da Oliveira, Emídio Guerreiro proferiu um breve discurso de despedida da liderança da bancada do PSD na Assembleia Municipal, agradecendo a “todas as pessoas” que o acompanharam na tarefa.

“É a última vez que vou liderar a bancada do PSD. Assumi estas funções há uns anos num período difícil do PSD. (…) Gostaria de agradecer a todos a compreensão neste exercício destas funções, pedindo desculpa se fui indelicado com algum de vós. Mas uma coisa é a dureza e a frontalidade na intervenção política e outra é tentar prejudicar alguém. (…) Foi um prazer enorme ter tido estas funções ao longo dos últimos anos, porque é recompensador lidar com todos os partidos”, declarou, na abertura da 39.ª Assembleia Municipal, a segunda descentralizada na história do município, decorrida no salão paroquial de São Jorge de Selho.

A intervenção mereceu resposta de “agradecimento” do deputado do PS, Hugo Teixeira, já depois da pergunta sobre o centro de hemodinâmica. “Até ao verão dizia-se que estaria pronto. Passou o verão, mudou de ministro [Manuel Pizarro substituiu Marta Temido]. Como é que estamos: há novo prazo? Desde 2019 que ouvimos novos prazos”, perguntou.

Na resposta, o presidente da Câmara assumiu-se incomodado com a demora na abertura de um serviço que, mais tarde ou mais cedo, será necessário em todos os hospitais, até porque apoiou a recolha de fundos nas empresas. “Andámos a pedir apoio nas empresas. Daqui a uns anos, todos os hospitais vão ter o serviço. A senhora ministra disse que entraria em funcionamento no verão. Tenho uma reunião marcada com o novo ministro para dar a conhecer a sua decisão”, esclareceu Domingos Bragança.

 

Discussão sobre os 20 euros a cada aluno

O deputado do PSD lembrou também a proposta de distribuir 20 euros por cada aluno, apresentada pela coligação Juntos por Guimarães e rejeitada em reunião do executivo municipal, para dizer que o município já apoia todos os alunos quando suporta os cadernos de atividades. Emídio Guerreiro lembrou ainda outros apoios, que mitigam os efeitos de “tempos difíceis”.

“O Governo dá 50 euros a cada filho, independentemente dos recursos, porque vivemos tempos difíceis. Em Guimarães, temos Juntas de Freguesia que ajudam diretamente as famílias”, referiu.

Bragança respondeu que a autarquia privilegia sempre os “mais necessitados”, enaltecendo as políticas sociais de Guimarães. “Os apoios sociais que damos não têm meças com municípios vizinhos e não vizinhos. Se há política em que estamos no topo, é na área social. Não há município que dê o que damos”, disse, sugerindo mais mecenato para avolumar os apoios sociais no concelho.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #38