skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
22 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Banhos Velhos. "Perceber o patamar a que chegamos": "Cabe toda a gente?"

Bruno José Ferreira
Cultura \ terça-feira, abril 16, 2024
© Direitos reservados
De regresso à vila termal, os Capitão Fausto são cabeça de cartaz. Com um investimento de 40 mil euros, a 13.ª edição dos Banhos Velhos terá merchandising próprio. Quase trinta eventos na agenda.

Após um ano de “superação das melhores expetativas”, com sensivelmente 20 mil espectadores, foi esta terça-feira apresentada a programação cultural dos Banhos Velhos 2024, a “agenda mais exigente de todas e com mais responsabilidade”, segundo José Gomes, programador cultural deste evento.

De regresso à vila termal, os Capitão Fausto são cabeça de cartaz – concerto no dia 20 de setembro, já perto do encerramento – de um ciclo cultural que se inicia em meados de maio e termina no final de setembro. “Hoje os Banhos Velhos são muito mais do que um ciclo pensado para a vila e para o concelho”, atirou José Gomes, destacando o “cunho nacional e até internacional” do evento, que “atrai gente de Faro à Galiza”.

Com quase três dezenas de iniciativas, que vão desde o cinema à música, passando por tertúlias, astronomia e workshops, esta programação destina-se a pessoas “dos 08 anos aos 80” e “visa uma coisa muito simples, a valorização deste património, o berço do termalismo nas Taipas”.

No entender do programador, quer o município quer a Cooperativa Taipas Termal “souberam perceber o patamar a que chegamos”, com uma aposta reforçada, uma vez que, recorda, hoje em dia a questão que se coloca à partida já não é “será que vem gente?”, mas sim “será que cabe toda a gente?”.

“Programação que tanto podia estar aqui como no Vila Flor”

Paulo Lopes Silva esteve presente na sessão de apresentação, que ocorreu precisamente no edifício dos Banhos Velhos, assinalando vários tópicos que “conferem importância” a esta agenda cultural. Desde logo o “trabalho de envolvimento regional que tem vindo a ser feito com a associações cá da terra”.

Por outro lado há já a “projeção nacional” que os Banhos Velhos têm, assim como a qualidade do cartaz. “Treze anos de programação é assinalável, é esta consistência que vai fazendo que cada vez mais gente venha. Não há programação de primeira e programação e segunda, mas a verdade é que esta programação tanto podia estar nos Banhos Velhos como no Vila Flor”, referiu.

Referindo que os Banhos Velhos “representam aquilo que se pretende com o Excentricidade”, o vereador com o pelouro da cultura, mas também do turismo, destaca também este tipo de iniciativas para a vertente turística. “Guimarães tem vindo a apostar no aumento da estadia de quem nos visita e oferta como esta tem também o seu papel nisso”, fazendo votos para que “quem vem assistir possa ficar mais tempo em Guimarães”.

Investimento de 40 mil euros e merchandising próprio

Para além da apresentação do programa foram ainda reveladas algumas novidades referentes à 13.ª edição dos Banhos Velhos, como por exemplo o naming deste ciclo, Banhos Velhos – Taipas Termal. Vítor Pais, diretor executivo da Taipas Turitermas explicou que a ideia passa por “potenciar as duas marcas”, de forma a “criar sinergias que criem valor para ambas as marcas”.

De resto, anunciou o diretor executivo, “pela primeira vez vamos ter merchandising, algo físico que as pessoas possam levar para além das emoções e sensações que, por norma, os espetáculos comportam”, referiu. “Por parte da direção da Turitermas houve investimento adicional para que esta edição possa ser tão boa, no mínimo como a doa ano passado, que elevou as expetativas, de 4 mil pessoas passámos para cerca de 20 mil”, complementou.

Para além de Capitão Fausto, o cartaz deste ano contempla ainda nomes como Vest Youth, Moullinex, Conjunto Corona ou Zen e Máquina. A programação dos Banhos Velhos significam um investimento de sensivelmente 40 mil euros, sendo os eventos gratuitos.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73