skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
01 dezembro 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Barco. De um espaço abandonado e de lixo nasceu o Parque de Lazer do Agrela

Pedro C. Esteves
Ambiente \ sábado, agosto 13, 2022
© Direitos reservados
O norte do concelho ganhou um espaço de lazer e convívio em Barco. Junto ao ribeiro da Agrela, Domingos Bragança e Luís Pereira, presidente da junta, inauguraram o novo parque.

A repavimentada Rua do Muro, em Barco, dá agora acesso a um parque de lazer e de convívio, mas nem sempre foi assim. Até há pouco tempo, o terreno agora dotado de bancos, árvores e parque infantil era um "espaço abandonado e depósito de lixo". Este sábado, o presidente da Junta de Freguesia de Barco, Luís Pereira, e o presidente da Câmara Municipal de Guimarães inauguraram formalmente o Parque de Lazer do Agrela.

O projeto resulta do Orçamento Participativo de 2016. Na altura, Luís Pereira, membro do executivo da junta, propôs transformar o espaço abandonado num "parque de lazer de convívio", o que "implicou a limpeza e recuperação" de um terreno que, agora, deixa as pessoas da freguesia mais perto do ribeiro da Agrela.

Domingos Bragança salientou a necessidade de aproveitar estes espaços "de certo modo livres", mas abandonados. "Este espaço agora atravessado pelo Ribeiro da Agrela, constitui um parque natural e de encontro, com relvado, com árvores, parque infantil, bancos. Tudo isto é uma maravilha", referiu o presidente da Câmara de Guimarães.

A proximidade ao ribeiro foi também destacada pelo autarca, que reiterou a necessidade de os munícipes serem "vigilantes" para alavancar um território que ser quer "mais verde". "Cada freguesia pode ser uma referência" nesse desígnio, vincou.

A cerimónia de inauguração começou e acabou com cantares do grupo Gerações em Movimento.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #38