skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
24 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Grato ao Vitória, Bruno Varela diz que “não seria justo” ir à CAN

Redação
Desporto \ quinta-feira, dezembro 28, 2023
© Direitos reservados
Guarda-redes vitoriano crê que a baliza de Cabo Verde deve ser defendida por quem teve “impacto e mérito” na qualificação para a prova que se disputa na Costa do Marfim, a partir de 13 de janeiro.

Anunciada nesta quinta-feira, a lista de convocados da seleção de Cabo Verde para a Taça das Nações Africanas (CAN) inclui 26 nomes e nenhum deles é o de Bruno Varela. Impossibilitado de representar os tubarões azuis em outubro, frente a Comores, e em novembro, frente a Angola e a Essuatini, já na qualificação para o Mundial de 2026, o guarda-redes do Vitória SC obteve, em dezembro, a autorização da FIFA para jogar pelos cabo-verdianos, mas acabou por ficar de fora.

O selecionador Pedro Brito ‘Bubista’ disse, no anúncio da convocatória, que o guardião de 29 anos falhou a ida à CAN de 2024 por decisão pessoal, algo confirmado pelo próprio Bruno Varela, através do Instagram. A justificação para uma decisão “pensada e ponderada durante algum tempo” é precisamente o facto de não ter disputado qualquer jogo da fase de qualificação.

“Tomei a decisão de não estar presente por uma questão ética e moral. Tendo em conta que não tinha participado em nenhum estágio ou jogo de qualificação para o CAN, e todos sabemos da dificuldade que são esses jogos e as viagens no continente africano”, escreveu.

Bruno Varela crê que “não seria justo” ter a oportunidade de “aparecer na grande competição”, a decorrer entre 13 de janeiro e 11 de fevereiro na Costa do Marfim, e “tirar o espaço de algum colega que, com certeza, teve mais impacto, mérito e presença nessa tão desejada qualificação”.

Totalmente disponível para representar Cabo Verde após a CAN, o guarda-redes agradece ao Vitória por ter “respeitado o tempo” de decisão, sem exercer “qualquer tipo de pressão”, aos dirigentes da Federação Cabo-Verdiana de Futebol e ao selecionador Pedro Brito ‘Bubista’, pela “maneira como respeitou” a decisão e “conduziu todo o processo”.

Na mensagem, o futebolista com dupla nacionalidade – portuguesa e cabo-verdiana - mostrou-se ainda convencido de que os 26 compatriotas vão “orgulhar todo o povo cabo-verdiano” com “uma grande prestação” no Grupo B, partilhado com Gana, Moçambique e Egito.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73