skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
13 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Câmara adjudica contrato para dotar concelho de iluminação LED a 100%

Tiago Mendes Dias
Sociedade \ segunda-feira, maio 20, 2024
© Direitos reservados
Empresa Amener venceu concurso para a substituição de 14.600 luminárias com um contrato válido por 15 anos, com um preço de 9,75 milhões de euros. Iluminação pública LED vai subir de 60 para 100%.

A tecnologia LED vai alimentar toda a iluminação pública do concelho de Guimarães, na sequência do contrato de Gestão de Eficiência Energética para a Iluminação Pública, adjudicado à empresa Amener, por 9,75 milhões de euros mais IVA, através de concurso público.

A Câmara Municipal de Guimarães aprovou, nesta segunda‐feira, um contrato válido por 15 anos, com a Amener a distribuir o investimento ao longo do tempo – 165 mil euros em 2024, 661 mil euros anuais entre 2025 e 2038 e 330 mil euros em 2039. Nesse período, o vapor de sódio vai dar lugar à tecnologia LED em 14.600 luminárias, o que corresponde a cerca de 40% da iluminação pública do concelho; são 36 mil no total. As restantes 21.400 já incorporam LED.

“Passamos a ter 100% das luminárias LED no concelho de Guimarães. O prazo global do contrato é de 15 anos. Durante este período de tempo, fica a cargo do adjudicatário a gestão, manutenção, conservação e garantia de bom funcionamento. Isto representa 79,71% de poupança de energia face à atualidade”, adiantou Domingos Bragança, à margem da reunião do executivo municipal. É através dessa poupança de energia que a Amener vai ser ressarcida pelo investimento.

A autarquia começou a instalar tecnologia LED na iluminação pública em 2015.

 

Iluminação com videovigilância

O autarca esclareceu ainda que haverá “câmaras de videovigilância embutidas na rede de iluminação” graças à tecnologia LED. “O LED permite dispositivos de videovigilância. O processo está a decorrer. Estamos à espera da autorização das diversas entidades. Estamos a trabalhar com entidades de proteção de dados e com a PSP. O serviço estará centralizado em Braga, com cada esquadra da polícia ligada”, revelou.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73