skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
15 abril 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Câmara atribui aos bombeiros de Guimarães 1,3 milhões para as piscinas

Tiago Mendes Dias
Política \ segunda-feira, março 25, 2024
© Direitos reservados
Após 108 mil euros para o projeto, executivo municipal aprovou novo subsídio, desta vez para uma obra estimada em 1,4 milhões. Corporação promete tentar outros financiamentos para reduzir essa verba.

As “condições deficitárias” para atletas e pais, patentes na segurança e higiene da infraestrutura e nos seus altos consumos energéticos, ditaram o encerramento das piscinas da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Guimarães (AHBVG) no final de 2021, mas o processo que promete culminar na sua reabertura parece em franca aceleração, em virtude dos subsídios atribuídos pela Câmara Municipal de Guimarães.

Depois de ter aprovado um subsídio de 108.240 euros para o projeto, na reunião de 09 de novembro de 2023, o executivo municipal votou favoravelmente, por unanimidade, à atribuição de um subsídio de 1,3 milhões de euros para a realização de uma obra estimada em 1,4 milhões mais IVA. Essa verba será distribuída por quatro anos: 400 mil euros em 2024, 300 mil euros em 2025, 300 mil em 2026 e outros 300 mil em 2027. A proposta aprovada justifica a decisão com o “inequívoco interesse público de que se reveste a requalificação”, expresso pela “função social que assegura através do acesso da comunidade à aprendizagem e prática da natação e de outras modalidades em meio aquático” e pelo possível “incremento da capacidade de obtenção de receitas por parte da Associação Humanitária e da dinamização comercial” daquela infraestrutura, algo, aliás, repetido por Domingos Bragança.

“É um valor elevado, mas vale a pena este apoio. Designam-se piscinas dos bombeiros, mas têm apoio de acessibilidade à comunidade, além das suas funções para a saúde e para o desporto. Entrou na memória dos vimaranenses como sendo de acessibilidade completamente pública. Mais do que as piscinas dos bombeiros, são a piscinas da cidade de Guimarães”, referiu.

O autarca realçou que a infraestrutura precisava de “uma beneficiação profunda”, com novos materiais, algo que seria impossível com uma obra de 400 a 500 mil euros, e lembrou a promessa da AHBVG, aliás expressa na proposta, de se candidatar a outras fontes de financiamento, quer comunitário, do Portugal 2030, quer nacionais, através do Governo, da Associação Nacional de Bombeiros, ou da Liga dos Bombeiros Portugueses, para reduzir o subsídio atribuído pela Câmara.

O subsídio mereceu a concordância de Ricardo Araújo, vereador da coligação Juntos por Guimarães, presidente da concelhia do PSD e recém-eleito deputado à Assembleia da República pela AD. “É de grande importância a atribuição deste apoio para a reabilitação das piscinas, que terá também outros espaços que permitam a dinamização da instituição. É um equipamento desportivo de grande importância no passado em Guimarães e está numa zona nobre da nossa cidade. Por outro lado, os bombeiros merecem todo o nosso carinho”, disse.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: