skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
22 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Casa de Sarmento reedita obra sobre prevenção da varíola

Redação
Cultura \ terça-feira, dezembro 07, 2021
© Direitos reservados
"Aviso ao povo para não morrer de bexigas, ou considerações sobre a Epidemia da Varíola" debruça-se sobre a crise sanitária de outros tempos.

A Casa de Sarmento, ligada à Universidade do Minho, lança a 10 de dezembro, às 18h00, a obra "Aviso ao povo para não morrer de bexigas, ou considerações sobre a Epidemia da Varíola", na Sociedade Martins Sarmento, em Guimarães. Esta edição vai ser apresentada por pelo médico Joaquim Pereira Mendes da Silva. A entrada é livre.

Da autoria do farmacêutico vimaranense Manuel José Passos Lima, o opúsculo original foi publicado em 1873, aquando de uma epidemia de varíola no país. Além de valorizar a vacina como único meio de combater a varíola, fornece ainda um conjunto de indicações para tratar o doente, como a sua colocação numa sala ampla, limpa, arejada e sem ninguém a dormir próximo; a muda diária das suas camisas e das roupas brancas da cama; e o despejo dos vasos logo após o paciente evacuar.

O volume considera que a vacina está "acreditada em todo o mundo civilizado" como "um dos melhores benefícios que Deus enviou". Inclui-se, aliás, um estudo sobre a introdução da vacina da varíola em Portugal e Espanha, assinado por Antero Ferreira (Casa de Sarmento) e Maria Isabel Porras Gallo (Universidade de Castilla-la-Mancha).

A Casa de Sarmento é uma unidade diferenciada da UMinho, fundada em 2017, com a parceria do Município de Guimarães e da Sociedade Martins Sarmento, para desenvolver estudos sobre a cultura, o património e a sociedade.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73