skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
24 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Moreirense quer vencer, mas tem de ter atenção às bolas paradas defensivas

Redação
Desporto \ sábado, setembro 02, 2023
© Direitos reservados
Rui Borges crê que as bolas paradas é um dos aspetos em que o Chaves pode ser mais perigoso, mas quer ver os seus jogadores darem continuidade às exibições das duas primeiras jornadas.

Após duas semanas sem competição, o Moreirense FC volta às lides do principal campeonato nacional em Chaves; derrotados pelo FC Porto na primeira jornada (2-1) e travados pela ineficácia na segunda, em Famalicão (0-0), os pupilos de Rui Borges querem somar o primeiro triunfo na competição, mas esse objetivo exige concentração e equilíbrio.

“O Desportivo é forte nas bolas paradas. Tem jogadores atléticos. Temos de estar preparados para as bolas paradas defensivas. Mais do que altura, é preciso agressividade e concentração nesses momentos”, adiantou o treinador de 43 anos, prosseguindo: “A equipa que estiver mais concentrada nos cinco momentos do jogo é a que vai vencer. Queremos três pontos”, realçou.

O técnico reconheceu que a formação vimaranense precisa de melhorar a tomada de decisão e a eficácia em relação aos dois primeiros jogos oficiais, mas lembrou que mais grave do que não marcar é não criar oportunidades. Rui Borges espera, por isso, volume ofensivo perante a equipa flaviense, 18.ª e última da tabela, que, no seu entender, vale mais do que as três derrotas até agora averbadas, principalmente a última, com o Farense (5-0).

“Tem bons jogadores, com muita qualidade em termos individuais. Temos de estar preparados para o que vamos encontrar”, avisou.

Nascido em Mirandela, o treinador disse conhecer bem o apoio que os flavienses por norma dão ao Chaves e rejeitou que a equipa treinada por José Gomes se deixe afetar pelos resultados negativos, embora possa sentir “algum desconforto ou desconfiança” caso o resultado não esteja de acordo com as suas expetativas.

Rui Borges disse ainda que o médio Wallisson e os avançados Hernâni Infande, Jeremy Antonisse e Matheus Aiás, contratados na última semana do período de transferências de verão, são “jovens com potencial”, para acrescentarem qualidade ao plantel.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73