skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS

CLAV já tem calendário para janeiro e fevereiro: Surma dá um dos concertos

Redação
Cultura \ quinta-feira, dezembro 30, 2021
© Direitos reservados
A música etérea da artista leiriense apresenta-se em Vermil a 10 de fevereiro. É uma das quatro atuações previstas para os dois primeiros meses de 2022, com lotação máxima de 15 pessoas em cada uma.

Nestes dois anos, a pandemia esteve longe de ser travão à programação das CLAV Live Sessions e assim deve continuar em 2022. Os meses de janeiro e de fevereiro reservam quatro concertos, entre os quais os de Surma, artista de Leiria que se tem evidenciado com um registo pop contemporâneo, etéreo, desde 2015.

A autora de Antwerpen, álbum de estreia lançado em 2017, vai atuar no Centro e Laboratório Artístico de Vermil a 10 de fevereiro, a partir das 21h30, numa sessão com uma lotação máxima de 15 pessoas, sujeita a marcação prévia. Essa condição repete-se nos outros concertos já agendados, todos no feminino: o de Bia Maria, a 07 de janeiro, que constitui a 40.ª emissão das CLAV, o de Labaq, a 21 de janeiro, e o de Minta, a 25 de fevereiro. Estes três eventos começam também às 21h30.

Depois de duas temporadas em 2021 com um total de 20 concertos, as CLAV Live Sessions regressam com uma novidade nas suas transmissões online, que passam exclusivamente para o seu canal do YouTube. O CLAV tenciona ainda lançar em janeiro uma call que visa apoiar a edição de quatro projetos musicais emergentes, em formato de residências de criação sustentável, no espaço que tem na antiga escola primária de Vermil.

O diretor artístico do CLAV, Alberto Fernandes, reforça que “a ideia fundamental das CLAV Live Sessions é o apoio ao tecido musical emergente em Portugal, dando a conhecer ao público os novos valores, bem como, dar acesso aos criadores de produzir, no espaço CLAV, produtos artísticos que lhe permitam promover as suas criações em qualquer lado”

“As CLAV Live Sessions já são consideradas em Portugal uma plataforma de lançamento para a música. Fico muito satisfeito ao perceber que todos os projetos que passam por aqui, logo a seguir estão a tocar nos grandes espaços culturais espalhados pelo país”, frisa.

Esta edição, informa o CLAV em nota, conta ainda com o apoio do Estado Português - Fundo de Fomento Cultural (Garantir Cultura), do Município de Guimarães e da União de Freguesias de Airão e Vermil e possui como parceiros de comunicação a Antena 3, o Alma Lusa e o FreePass Guimarães.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73