skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
01 dezembro 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Concelho ganha hub de carregamento de carros elétricos. Oposição quer mais

Pedro C. Esteves
Ciência & Tecnologia \ segunda-feira, março 08, 2021
© Direitos reservados
Oposição quer um plano de urgência para o desenvolvimento da infraestrutura de carregamento no concelho. Vereadora do ambiente acena com o plano de mobilidade elétrica e menciona concurso público.

O concelho de Guimarães vai receber, em Azurém, uma plataforma de carregamento de veículos elétricos com capacidade para carregar nove viaturas. Este novo hub será constituído por um posto de carregamento ultrarrápido (150 KW), três postos de carregamento rápido (50 KW) e cinco postos de carregamento normais (22 KW). A instalação é fruto de um protocolo com a Mobi.E - empresa pública responsável pela gestão dos postos de carregamento de veículos elétricos do país -, sendo Guimarães um dos concelhos contemplados com um parque de carregamento.

A instalação deste posto foi bem recebido pela oposição, porém, "a câmara podia ir mais além". "Parece-nos importante para o fomento e dinamização da mobilidade elétrica no nosso concelho", começou por dizer o vereador da coligação Juntos por Guimarães, Ricardo Araújo, reconhecendo que a eletrificação da frota automóvel "desempenha um papel decisivo, um dos fatores mais importantes para que se possam alcançar metas" de descabornização. No entanto, o vereador da oposição pediu à câmara municipal "para ir mais longe e "não esteja à espera do investimento privado e do que a Mobi.E faça". "Se queremos ser um concelho líder nesta matéria parece-nos que a câmara pode desempenhar um papel importante", indicou.

Assim, no entender da oposição, para que Guimarães se afirme "como um concelho líder na mobilidade elétrica", é "fundamental que a Câmara Municipal de Guimarães (CMG) elabore um plano de urgência, no prazo de três a seis meses, para a implantação e desenvolvimento da infraestrutura de carregamento de veículos elétricos no concelho". Este plano deve, segundo Ricardo Araújo, abranger "a cidade e as vilas do concelho, definindo bolsas territoriais".

À margem da reunião de vereação, a vereadora do ambiente e dos serviços urbanos acenou com um plano de mobilidade elétrica, que "tem sofrido evoluções, resultante da evolução legislativa no setor". "É um tema novo", adiu. "O próprio plano já identifica alguns pontos de progresso, nomeadamente a colocação deste tipo de equipamento em vilas e outros pontos do concelho, como o próprio Avepark. Há aqui todo um trabalho desde a elaboração do plano inicial, que foi sendo ajustado".

Sofia Ferreira garantiu ainda que as bases para o lançamento de um concurso público estão edificadas: "Atualmente estão reunidas as condições para, brevemente, lançamento do concurso para a concessão de atribuição de direito privado de domínio publico para carregamento de veículos elétricos".

No decorrer da reunião de vereação, o presidente da CMG, Domingos Bragança, apontou para o trabalho "que está a ser feito" no campo da mobilidade elétrica. O autarca deu como exemplo a infraestrutura instalada no Parque de Camões, que terá em funcionamento uma estrutura de carregamento composta por dez carregadores. O autarca registou ainda a possibilidade de colocar carregadores em arruamentos da cidade, fruto de contactos que a CMG tem mantido com a EDP.

No caso da plataforma a ser instalada em Azurém, a Mobi.E "suportará os custos com a instalação do parque de postos de carregamento de veículos elétricos e o lançamento de concurso público, tendo por fim a concessão da sua exploração, pelo prazo de 10 anos."

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #38