skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
14 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Couros a “Meio Caminho” da “diversificação da oferta turística” vimaranense

Bruno José Ferreira
Cultura \ quarta-feira, junho 29, 2022
© Direitos reservados
Projeto apresentado esta quarta-feira pretende abrir horizontes na zona de Couros. Mostrar mais esta área, proposta a Património Mundial, e alargar a oferta turística em Guimarães é o objetivo.

“Em Guimarães estás sempre a meio caminho de tudo”. Foi com este mote que as empresas ondamarela e OOF Design, em articulação com a Câmara Municipal de Guimarães, conceberam um novo produto turístico destinado a ajudar à descoberta da zona de Couros, que está num processo de classificação como Património Mundial da Humanidade por parte da UNESCO.

Através de um folheto é possível desdobrar Couros, de forma “autónoma e independente”, mas com “mais informação” sobre este lugar que durante muito tempo esteve esquecido. Com esta iniciativa é possível conhecer os costumes, um pouco da história, da cultura e das vivências do Bairro de Couros, com propostas de atividades, e “pontos com horizontes a outros locais da cidade”, segundo Ricardo Batista, da ondamarela, que apresentou o projeto.

Paulo Lopes Silva, vereador com a pasta do turismo, insere esta iniciativa no âmbito do projeto abrangente que o município tem para a oferta turística do concelho, neste caso em particular com a intervenção no Bairro de Couros.

“Queremos fazer a promoção do território de forma ligada, tornando este um elemento a não perder na visita a Guimarães, para além dos clássicos – Paços dos Duques e Castelo de Guimarães – que já são visitados pelos nossos turistas. Esta diversificação permite a retenção, com uma oferta maior seremos capazes de reter as pessoas por um período maior, ao aumentar a atratividade”, disse o vereador.

Num percurso entre a Alameda e o Jardim do Palácio Vila Flor “ficamos a conhecer uma área em que o município tem investido”, com vários pontos de conexão a equipamentos culturais pelo caminho, dando assim resposta ao “desafio encontrarmos percursos criativos dentro da cidade”, estando sempre a meio caminho de outros pontos de atratividade, como a Penha, a Citânia de Briteiros ou o Castro de Sabroso.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73