skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
24 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

De Guimarães a Compostela: Eixo Atlântico volta a promover intercâmbios

Bruno José Ferreira
Cultura \ terça-feira, dezembro 13, 2022
© Direitos reservados
Turmas da Galiza e do norte de Portugal vão visitar cidades do país vizinho num intercâmbio que pretende promover uma "cidadania europeia".

Uma turma da Escola João de Meira vai visitar Santiago de Compostela no âmbito dos Intercâmbios Escolares do Eixo Atlântico, uma iniciativa que promove a visita de sensivelmente 250 alunos entre escolas e do norte de Portugal.

Pela segunda vez o município de Guimarães abraça este projeto que “pretende ligar o norte de Portugal à Galiza através das crianças”, segundo Adelina Paula Pinto. Este intercâmbio foi apresentado em Guimarães e pressupõe visitas de escolas de Guimarães, Braga, Santa Maria da Feira e Vila Real às cidades espanholas de Ribeira, Corunha e Santiago de Compostela.

Susana Jordão, uma das responsáveis por este projeto na Escola João de Meira frisou que “não havia como recusar este repto” de participar, na medida em que esta experiência “traz um leque de experiências muito grande”. Isso mesmo atestou Constança, aluna do 6.º ano, que acrescentou que a participação no intercâmbio “só traz vantagens aos alunos”.

Entre os sete municípios participantes há os seguintes intercâmbios: Guimarães – Santiago de Compostela, Braga – Ribeira, Vila Real – Ribeira e Santa Maria da Feira – Corunha. Alunos de uma turma de cada uma destas cidades visitará a cidade correspondente.

Mais do que as visitas propriamente ditas, Xoan Vásquez Mao – secretário geral do Eixo Atlântico – acredita que este é um projeto de construção da “cidadania europeia”. “O eixo é algo da cidadania, para a cidadania e pela cidadania. Vemos as notícias e há corrupção nas instituições, crescimento da extrema direita e da extrema esquerda. É fundamental que a mocidade acredite numa cidadania europeia, que acredite na educação, na cultura e no ambiente”, disse.

“Toda a história da formação de Portugal, através de Guimarães, é preciosa e merece ser conhecida”, atirou. Adelina Pinto, vice-presidente da câmara e presidente do Eixo Atlântico para a Cultura e Educação valorizou o efeito que este projeto tem nos próprios alunos vimaranenses sobre a sua cidade, que “aprendem mais sobre Guimarães para mostrar aos alunos que vêm de fora”.

Os intercâmbios escolares foram uma iniciativa do Eixo Atlântico que começou há mais de duas décadas, tendo sido retomado em 2018.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73