skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
21 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

DESPORTO: Vitória perde segundo jogo da meia‐final pela margem máxima

Redação
Desporto \ segunda-feira, abril 08, 2024
© Direitos reservados
Com a derrota pela margem máxima na receção ao PV 2014/Colégio Efanor, a equipa de Hélder Andrade tem de vencer o próximo jogo, fora de portas, na quarta-feira, para se manter na corrida pela final.

Depois da notável segunda fase, com um trajeto em crescendo, o Vitória SC está agora mais longe da final do principal campeonato feminino de voleibol e de uma eventual luta pelo título. Derrotado pelo PV 2014/Colégio Efanor no primeiro jogo das meias-finais, por 3-1, o conjunto de Hélder Andrade perdeu novamente neste domingo, mas no Pavilhão Desportivo Unidade Vimaranense e pela margem máxima (3-0). Para se manter em competição, as vitorianas estão obrigadas a virar a eliminatória, a começar pelo terceiro jogo, que têm de vencer, no pavilhão da equipa de Senhora da Hora, quarta-feira.

Nesse dia, o anfiteatro vitoriano acolheu um outro jogo, de basquetebol, com o Vitória SC a derrotar o Imortal, a cimentar o sétimo lugar na Liga Betclic ao cabo de 19 jornadas e a praticamente garantir o acesso ao play-off do título.

 

Voleibol: Liga LIDL (Play‐off Título ‐ Jogo 2 Meias‐Finais)
Vitória SC 0-3 PV 2014/Colégio Efanor

O primeiro set encerrou a promessa de um encontro emocionante, mas a performance do Vitória descarrilou a partir daí, rumo a um triunfo natural e tranquilo do PV 2014/Colégio Efanor por 3‐0, com parciais de 29‐31, 12‐25 e 20‐25.

A equipa de Hélder Andrade esteve mais tempo por cima num set inaugural nivelado, com um final digno de um thriller. Depois de perderem uma vantagem de três pontos (14‐11), as vitorianas dispuseram de cinco serviços para tentar fechar o set nas vantagens, mas não o conseguiram. A equipa cor de rosa aguentou‐se e, a perder por 29‐28, arrecadou três pontos consecutivos, fechou o parcial e embalou rumo a uma performance autoritária, que o Vitória foi incapaz de acompanhar. 

A equipa da casa perdeu o comboio do segundo set quando perdia por 9‐8 e esteve sempre atrás do prejuízo no terceiro e último set, sem antídoto para inverter a marcha dos acontecimentos. Após perder os dois primeiros jogos, o Vitória vai lutar para sobreviver na série no jogo número três, agendado para as 20h30 de quarta‐feira, na Senhora da Hora. 

 

Basquetebol: Liga Betclic (1.ª Fase ‐ Jornada 19)
Vitória SC 80-74 Imortal 

O Imortal ainda assustou, mas o Vitória reencontrou a sua melhor versão no quarto e último parcial para derrotar os algarvios e regressar aos êxitos na Liga Betclic, campeonato no qual perdera os dois jogos anteriores. Superior na primeira parte, a equipa de Miguel Miranda chegou ao intervalo a vencer por 48‐41, mas viu o adversário que o derrotara no Pavilhão Desportivo Unidade Vimaranense para a Taça Hugo dos Santos dar a cambalhota no marcador durante o terceiro quarto. A perder por 65‐63 à entrada para os minutos finais, a turma da cidade‐berço voltou a ser mais forte e isolou‐se no sétimo lugar, com 28 pontos, logo acima do Imortal, que ocupa o último lugar de acesso ao play‐off do título.

Mais eficaz a lançar (47,4% de lançamentos concretizados contra 41,3% do adversário), o Vitória também ganhou mais ressaltos (37 contra 33) e teve em Cornelius Hudson o maior destaque (20 pontos e oito ressaltos). Na próxima jornada, a antepenúltima da primeira fase, o Vitória visita o Portimonense, no sábado. Em caso do triunfo, os pupilos de Miguel Miranda carimbam o play-off.

 

Taça de Portugal de Andebol
Vitória SC 28-31 Póvoa AC (após desempate) 

O início auspicioso prenunciava o apuramento inédito para a final four da Taça de Portugal, mas a vantagem de 11 golos conquistada durante a primeira parte desvaneceu-se aos poucos até culminar no empate (23-23), que levou o duelo dos quartos de final para dois prolongamentos e para um desempate a partir da linha de 7 Metros, no qual o Póvoa AC foi mais forte, carimbando o acesso à fase decisiva da prova rainha.

Os poveiros venceram assim por 31-28 no Pavilhão Desportivo Unidade Vimaranense, frustrando assim um objetivo que parecia à mercê do Vitória. Arrasadora nos instantes iniciais, o conjunto de Eduardo Fernandes esteve a vencer por 15-4, antes de ver o Póvoa AC reduzir para 15-8 até ao intervalo.

Essa recuperação embalou o Póvoa para uma segunda metade de claro domínio, transposto num parcial inverso de 15-8 que ditou o prolongamento. Após um primeiro tempo extraordinário com um empate a quatro golos e um segundo sem qualquer golo, as equipas decidiram a eliminatória em livres de 7 Metros. Os vitorianos concretizaram um e os poveiros quatro, selando a final four. Rui Oliveira e André Azevedo, com seis golos cada, foram os melhores marcadores vitorianos, num encontro em que o poveiro Cleryston Novais foi o melhor marcador, com oito golos.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73