skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
21 julho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

"Dignidade do ser humano", bem-estar animal e ambiente são objetivos do PAN

Hugo Marcelo
Política \ quinta-feira, julho 22, 2021
© Direitos reservados
Rui Rocha anunciou nesta quarta-feira, no auditório da junta de freguesia da Costa, a sua candidatura à Câmara Municipal de Guimarães. Isabel Rodrigues é a cabeça de lista à Assembleia Municipal.

A apresentação decorreu ontem, 21 de julho, no auditório da junta de freguesia da Costa. Pela primeira vez, a Concelhia do PAN Guimarães, apresentou uma candidatura às eleições autárquicas. Rui Rocha, professor, será o cabeça de lista à Câmara e Isabel Rodrigues, técnica administrativa, a cabeça de lista à Assembleia Municipal.

Rui Rocha vincou, no início da sua intervenção, que o PAN se assume como um partido com "ideias progressistas e ambientalistas, em defesa da dignidade do ser humano e da sustentabilidade do crescimento e do desenvolvimento, assumindo claramente a nossa responsabilidade para com todos os outros seres vivos e o planeta".

Para o candidato, as principais bandeiras do partido são "o ambiente e o bem-estar animal, o urbanismo e a mobilidade, mas sem esquecer o combate às alterações climáticas, o ordenamento do território, a educação, a inclusão e a corrupção".

O PAN Guimarães entende que um concelho com pretensões ao título de Capital Europeia Verde tem de ser mais exigente em termos ambientais. "As tão anunciadas ecovias junto aos rios Ave e Selho, não garantem rios limpos e ricos em biodiversidade», disse Rui Rocha, «temos que conseguir, até a nível supramunicipal, com o envolvimento das comunidades e das associações, proteger os rios e restaurá-los para que possam, de novo, serem fonte de vida e prazer para todos. Daí, achamos que é importante a criação da figura do protetor dos recursos hídricos, para reforçar a fiscalização.", referiu.

As questões relacionadas com a mobilidade foram abordadas e consideradas preponderantes para o PAN Guimarães. Relativamente à mobilidade suave "é preciso dizer que uma ciclovia não muda o paradigma da mobilidade no concelho. O Executivo PS gaba-se de ter construído uma ciclovia linear, que atravessa o concelho, utilizando parcialmente uma linha de caminho de ferro desativada. Mas é mais eficaz criar vias clicáveis ou pistas nas principais estradas do concelho, ligando as vilas entre si e estas à cidade. O que queremos é que seja fácil utilizar a bicicleta nas deslocações diárias. Todos os novos saneamentos das estradas deviam prever o estudo para a avaliação das soluções mais viáveis e seguras para os ciclistas".

Para o partido, a construção de mais estradas não resolvem os problemas do trânsito, nem atraem mais indústrias ou população como o PS e PSD afirmam. "O que precisamos é de estradas mais seguras para condutores, ciclistas e peões. Guimarães é, também, um concelho pouco seguro em termos rodoviários. Veja-se os números de acidentes e de atropelamentos no concelho. Faltam passeios por todo o lado, as passadeiras estão mal localizadas, até mesmo junto às escolas. Os carros passam rente às portas. Esta área é muito crítica", disse.

A via do AvePark foi também um tema abordado no auditória da junta de freguesia da Costa. Para o PAN Guimarães a ser construída irá passar por áreas sensíveis do ponto de vista ecológico, terá de vencer desníveis significativos e implicará a construção de viadutos e pontes, com um impacto ambiental e paisagístico brutal, sem que o investimento esteja devidamente justificado. Para o PAN seria mais importante e sustentável a construção de uma ligação ferroviária entre Guimarães e Braga.

A candidata à Assembleia Municipal, Isabel Rodrigues, salientou que "o PAN defende também uma sociedade onde todos os seres sencientes, humanos e não-humanos, possam viver em harmonia, com bem-estar e felicidade e em que a esfera de proteção moral e legal se estenda também a todos os que partilham connosco o Planeta".

Isabel Rodrigues deixou ainda criticas à utilização abusiva de pesticidas, químicos e agrotóxicos está a levar ao envenenamento e à morte massiva das abelhas e com isto a provocar uma diminuição drástica de polinizadores. "Mesmo apelando à importância destes animais, as juntas de freguesia continuam a pulverizar com herbicidas passeios e bermas. Por isso, pretendemos que no concelho de Guimarães não sejam utilizados herbicidas ou outros produtos químicos sobre os quais recaem suspeitas de perigosidade para os polinizadores e/ou seres humanos".

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73