skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
18 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Supercomputador chega ao Avepark no "espaço de um ano". ICG ainda em 2022

Pedro C. Esteves
Ciência & Tecnologia \ quinta-feira, outubro 13, 2022
© Direitos reservados
Inauguração do Instituto Cidade de Guimarães está pendente de "um pormenor". O projeto do supercomputador Deucalion inclui uma Comunidade de Energia Renovável para alimentar os edifícios do Avepark.

O Instituto Cidade de Guimarães (ICG) será inaugurado ainda este ano. "Está pronto, há ali um pormenor, de abastecimento de energia,  que está a atrasar a inauguração", disse o presidente da Câmara de Guimarães. A inauguração estava prevista para junho.

Está, assim, por dias uma a conclusão de um processo que arrancou em 2013, com uma proposta para um protocolo de cooperação entre a UMinho e a Câmara Municipal. O descerrar da placa acontecerá cerca de três anos depois de a obra ter começado.

O edifício destinado ao instituto distingue-se ainda como membro do Roteiro Nacional de Infraestruturas de Investigação de Interesse Estratégico – foi uma das 40 infraestruturas selecionadas pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) nos resultados conhecidos a 16 de Dezembro de 2014, após 121 candidaturas. Qualquer investigador português poderá usar o TERM Research Hub. Basta um pedido de acesso. “Imagine-se que um investigador da Universidade de Lisboa precisa de fazer um ensaio numa sala limpa. Pode pedir o acesso à infraestrutura. Nós aferimos a qualidade ou o interesse do trabalho e o investigador vem cá”, detalhou ao Reflexo Miguel Oliveira, vice-presidente do 3B’s, grupo de investigação a que pertence desde 2003.

O presidente da Câmara Municipal adiantou ainda, à margem da reunião de câmara que decorreu a escassos metros do ICG, que o supercomputador Deucalion chegará ao Minho Advanced Computing Centre (MACC), no Avepark, estará operacional no espaço de um ano. 

O projeto ainda está em andamento e o autarca lembrou que "não é só a máquina de supercomputação", mas também a "comunidade energética [renovável] obrigatória para a alimentar". "Essa comunidade vai alimentar a supercomputação e todos os edifícios do Avepark", frisou. O equipamento adquirido vai ser instalados temporariamente no polo de Azurém até ser feita a transferência definitiva para o Parque de Ciência e Tecnologia.

A sede do centro será uma nova infraestrutura, que faz parte do Roteiro Nacional de Infraestruturas Científicas promovido pela FCT, denominado TERM Research Hub, que será uma das maiores e mais produtivas Hubs de investigação da Europa em engenharia de tecidos humanos, medicina regenerativa, biomateriais e células estaminais. Esta Hub compreenderá o edifício atual do grupo 3B’s da UMinho, que também é sede do Instituto Europeu de Excelência em Engenharia de Tecidos e Medicina Regenerativa.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73