skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
18 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

“Entrar com tudo”, a receita de Tomás Ribeiro para “jogos perigosos”

Redação
Desporto \ quinta-feira, outubro 19, 2023
© Direitos reservados
"O Vitória não tem tido os anos áureos que merece", reconhece o defesa central. Ajudar a trazer ao de cima "a grandeza escondida" é a ambição de Tomás Ribeiro. Tem o "sonho" de conquistar títulos.

O Vitória SC entra no próximo domingo em campo frente ao Moncarapachense para se estrear na edição deste ano da prova rainha do futebol português. “A ambição é ganhar”, diz Tomás Ribeiro, sendo que para isso não se pode “desvalorizar o adversário”, mesmo sendo de escalão inferior, como é o caso neste embate da Taça de Portugal.

Outro ingrediente apontado pelo defesa central que chegou este ano a Guimarães é “entrar com tudo” nestes que são “jogos perigosos”. “Temos de entrar com tudo, fazer um golo cedo facilita sempre mais as coisas, mas o jogo começa zero a zero. Sabemos que é um jogo que temos de entrar para ganhar, temos de tentar resolver o jogo cedo, mas nunca descuidando as nossas tarefas defensivas e ofensivas, porque podemos ser surpreendidos, não podemos desvalorizar o adversário, e queremos ganhar este jogo”, disse, à margem da visita à Escola de Bela Vista, em Selho.

Da opinião “que nenhuma das equipas vai sair prejudicada ou beneficiada por jogar no Estádio do Algarve”, o jogador de 24 anos proveniente do Grasshoppers espera que a caminhada do Vitória na Taça de Portugal seja “o mais longa possível”

“Quando cheguei disse que o Vitória não tem tido os anos áureos que merece, a nível de troféus e tudo mais, é verdade que a massa adepta merece isso, o próprio clube merece isso, creio que o clube está num ótimo caminho, agora cabe-nos a nós fazer o trabalho lá dentro”, vincou.

Questionado pelo segredo que tem permitido ao Vitória SC ter um bom desempenho mesmo com alguma turbulência, tendo já trocado de treinador dias vezes, Tomás Ribeiro responde sem hesitar: “O grupo”. “Ainda que a mudança técnica tenha acontecido duas vezes não se sentiu dentro do grupo, um grupo muito unido. É verdade que os jogadores são, provavelmente, os protagonistas deste jogo, mas sem as pessoas do staff, mais administrativo ou da rouparia, etc., se não estivermos todos a caminhar para o mesmo lado nunca corre bem. É muito isso, o espírito familiar que temos criado no clube, e queremos cada vez mais que passe para a bancada”, atirou o defesa.

De resto, o central que foi titular nas últimas quatro jornadas, diz estar contente em Guimarães. “É um clube ao qual já tinha estado associado, estou muito contente. É, sem dúvida, um clube com uma grandeza escondida, por assim dizer, anda escondida há algum tempo. O Vitória é um clube gigante, foi um passo em frente na minha carreira”, sustentou Tomás Ribeiro.

Conquistar títulos é “um sonho tremendo”, reconhece, um sonho que estende aos colegas de balneário e ao próprio clube. “Quando falo de mim falo dos meus colegas, dos administradores, é um sonho muito grande e vamos fazer de tudo para que isso aconteça o mais brevemente possível”, finalizou.

O jogo entre o Moncarapachense e o Vitória SC está agendado para as 15 horas do próximo domingo no Estádio do Algarve.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73