skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
16 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Estação de carregamento de carros elétricos em Azurém já funciona

Pedro C. Esteves
Ambiente \ quarta-feira, junho 29, 2022
© Direitos reservados
Há nove postos de carregamento, sendo que um deles é de carregamento ultrarrápido.

A estação de carregamento de veículos elétricos em Azurém, na Rua Teixeira de Pascoais, junto aos Bombeiros Voluntários, já está em funcionamento fruto de um protocolo entre a Câmara Municipal de Guimarães e a MOBI.E., cabendo a esta a sua concessão.

Trata-se de uma estação constituída por um posto de carregamento ultrarrápido (150 KW), três postos de carregamento rápido (50 KW) e cinco postos de carregamento normais (22 KW), associados a 18 lugares de estacionamento.

A instalação deste posto foi discutido na reunião de câmara de março de 2021. Na altura, a coligação Juntos por Guimarães dizia que "a câmara podia ir mais além". "Parece-nos importante para o fomento e dinamização da mobilidade elétrica no concelho", começou por dizer o vereador, Ricardo Araújo. "É fundamental que a Câmara Municipal de Guimarães (CMG) elabore um plano de urgência, no prazo de três a seis meses, para a implantação e desenvolvimento da infraestrutura de carregamento de veículos elétricos no concelho", referia.

O presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, apontou para o trabalho "que está a ser feito" no campo da mobilidade elétrica. Na mesma reunião o autarca deu como exemplo a infraestrutura instalada no Parque de Camões, que terá em funcionamento uma estrutura de carregamento composta por dez carregadores. O autarca registou ainda a possibilidade de colocar carregadores em arruamentos da cidade, fruto de contactos que a CMG tem mantido com a EDP.

No caso da plataforma instalada em Azurém, a Mobi.E "suportará os custos com a instalação do parque de postos de carregamento de veículos elétricos e o lançamento de concurso público, tendo por fim a concessão da sua exploração, pelo prazo de 10 anos."

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73