skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
22 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Garagem Avenida recebe exposição Triangular: chama-se Ensaios Cruzados

Redação
Cultura \ quinta-feira, abril 13, 2023
© Direitos reservados
Inspirada em imaginários que vão do próprio corpo à paisagem natal, mostra será exibida ao abrigo do projeto que reúne Escola de Arquitetura, Arte e Design da UMinho, CAAA e CIAJG.

A Escola de Arquitetura, Arte e Design (EAAD) da Universidade do Minho (UMinho) acolhe a exposição coletiva “Ensaios Cruzados” de 13 de abril a 03 de maio, com curadoria de Carlos Corais. A exposição estará patente na galeria da Garagem Avenida.

A exposição “Ensaios cruzados” reúne oito jovens artistas que frequentam a residência artística na Garagem Avenida associada ao projeto “Triangular”. Com interesses e imaginários diferentes, comungam do gosto pela manualidade e interesse nas qualidades expressivas dos materiais e superfícies utilizados, na exploração gráfica e performativa das ideias, inquietações e processos de superação pessoal, lê-se no comunicado da EAAD.

O desenho como processo de invenção, um modo de fazer ou o resultado de uma ação é o meio preferido de expressão. O seu exercício é estimulado pela memória da paisagem natal, nos desenhos bordados de Ana Leandro, pela observação e memória do movimento e informalidade da água, explorando a gestualidade para animar a composição, nas monotípias de Hugo Sousa; Inês Varandas ilustra divagações pessoais e poéticas, diagramas associados a princípios da astronomia, à margem da verdade científica; Helena Figueiredo elabora delicadas composições de tácteis transparências entre a abstração e o figurativo, através da impressão de papéis e colagem. Liliana Miranda explora o resultado visual da vibração do som de composições musicais de sua autoria, numa folha de papel, criando desenhos de forte presença gráfica.

O corpo, como tema, surge nos auto-retratos, a óleo, de Joana Carvalho e nos “objetos” de Mónica Lucas, como a orelha e o globo ocular que contêm órgãos que referem pontos de um percurso de dor. A instalação sonora de Sofia Morim, “Illusion of Imortality”, convoca o luto, exercício contemplativo sobre a ausência.

O título “Ensaios cruzados” refere o ambiente de diálogo e contaminação de ideias e experiências que se foi criando ao longo do percurso da licenciatura e da residência artística.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73