skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
02 fevereiro 2023
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Bragança espera fornos da Cruz de Pedra prontos até final de março

Redação
Cultura \ sexta-feira, janeiro 13, 2023
© Direitos reservados
Depois da conclusão da obra, aquele património será confiado à Oficina, podendo funcionar como centro de interpretação da olaria e também escola de formação, diz presidente da Câmara.

A requalificação dos fornos de olaria da Cruz de Pedra está na “fase final” e pode ficar concluída até ao final do primeiro trimestre de 2023, proferiu Domingos Bragança, à margem da reunião do executivo municipal desta quinta-feira. “Queria-o agora, mas espero que, durante o primeiro trimestre, possamos ter a olaria a funcionar, com a validação da obra. Queremos ter a obra pronta”, disse.

A cargo da empresa vimaranense Camacho Engenharia, a empreitada em curso foi adjudicada à segunda tentativa, por um valor de 727 mil euros – com IVA, ascende aos 770.500 euros -, com um prazo de execução de 240 dias, mas só arrancou em 2022.

O primeiro concurso, lançado a 25 de fevereiro de 2021, com um preço-base a rondar os 600 mil euros, ficara deserto, como admitiu a Câmara Municipal, em despacho publicado em março.

O anúncio da requalificação dos fornos de olaria, último exemplo da arquitetura industrial vernacular da rua das Lameiras, remonta a maio de 2016. Um ano depois, a 14 de junho, Domingos Bragança anunciara o projeto de requalificação do equipamento, com o intuito de o dotar de uma escola e uma oficina de olaria. Na quinta-feira, o presidente da Câmara reafirmou essa intenção.

“A gestão será confiada à Oficina. Será um centro de interpretação da olaria, mas também uma escola de formação de artesãos. Tendo em conta o valor desta arte, precisamos de jovens para formação para continuarem esta forma de expressão”, referiu.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #43