skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
02 fevereiro 2023
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Guimarães abre as portas a Le Corbusier: há 150 maquetas para ver na UMinho

Pedro C. Esteves
Cultura \ terça-feira, janeiro 17, 2023
© Direitos reservados
"Espólio bastante relevante" do arquiteto visionário está à disposição no polo de Azurém da Universidade do Minho. Pode ser vista até dia 25, depois segue para Navarra.

Passou por Lisboa e agora está em Guimarães. A exposição “LC150+”, com cerca de 150 maquetas de obras do influente arquiteto Le Corbusier, pode ser vista na Escola de Arquitetura, Arte e Design (EADD) da Universidade do Minho até dia 25 de fevereiro

As obras provenientes da coleção do estúdio RT+Q Architects, em Singapura, seguem depois para Navarra, Espanha, e chegam ao berço após um convite lançado pelo arquiteto Rene Tan, um dos fundadores do estúdio que produziu as maquetas.

“É um espólio bastante relevante e conseguir, no mesmo sítio e momento, ter esta amostra grande de modelos era uma oportunidade única e especial”, explica ao Jornal de Guimarães o professor da EADD, Bruno Figueiredo.

Le Corbusier é o pseudónimo do arquiteto, urbanista, escultor e pintor franco-suíço Charles-Edouard Jeanneret-Gris (1887-1965), que fundou o movimento purista e foi um expoente da arquitetura racionalista. A UNESCO reconheceu 17 edifícios seus na lista do Património da Humanidade, como o Complexo do Capitólio (Chandigarh, Índia), o Museu Nacional de Arte Ocidental (Tóquio, Japão), a Casa Curutchet (La Plata, Argentina) e a Cidade Radiosa (Marselha, França).

A mostra tem merecido atenção “dentro do contexto escolar”, por parte de professores e alunos, mas também da comunidade vimaranense – alunos da Escola de Artes Visuais da Martins Sarmento vão passar pelo espaço. “Tem tido impacto”, considera Bruno Figueiredo, que reforça a importância destas ações.

A exposição tem entrada gratuita e está em itinerância pela Europa, com apoio da Fondation Le Corbusier e da Alliance Française Singapour. A EAAD tem uma próxima mostra em fevereiro, o “Atelier Aberto”, uma exposição de final de semestre em que a escola partilha os trabalhos desenvolvidos no contexto das unidades curriculares de Atelier/Projeto.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #43