skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
16 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Hemodinâmica: PSD acusa Costa de “desculpas inaceitáveis” quanto a abertura

Redação
Sociedade \ quarta-feira, outubro 26, 2022
© Direitos reservados
Sociais-democratas defendem que abertura no verão pouparia ao SNS custos com exames realizados em Braga ou em Gaia e lamenta incapacidade do PS local em “fazer valer interesse público do concelho”.

O PSD de Guimarães “condena veementemente” o atraso na abertura da unidade de hemodinâmica do Hospital Senhora da Oliveira, em Guimarães, após a anterior ministra da Saúde, Marta Temido, ter fixado o verão como prazo-limite para a entrada em funcionamento. “Este é um atraso da total responsabilidade do Governo do PS, algo que manifestamente consideramos inaceitável”, lê-se em comunicado datado de segunda-feira.

Deputado pelo PSD na Assembleia da República, o vimaranense André Coelho Lima endereçou, no início de setembro, uma pergunta ao Primeiro-Ministro, António Costa, sobre a abertura da unidade de hemodinâmica do Hospital Senhora da Oliveira. O verão, prazo-limite indicado pela anterior ministra da Saúde, Marta Temido, estava a terminar.

Na resposta, o chefe de Governo apontou novembro como a data de abertura, justificando os sucessivos atrasos na entrada em funcionamento com a falta de “enquadramento na Rede de Referenciação Hospitalar de Cardiologia” e a falta de estudos sobre “o impacto económico-financeiro da operação do novo laboratório", não estando também “acautelados os recursos humanos diferenciados”. As explicações não convencem a comissão política concelhia do PSD de Guimarães.

“Os argumentos técnicos e económicos utilizados pelo primeiro-ministro mais não são do que desculpas inaceitáveis, atentas as poupanças resultantes da internalização deste serviço no Hospital Senhora da Oliveira”, prossegue a nota. Para os sociais-democratas vimaranenses, a entrada em funcionamento da unidade, substituindo deslocações a Braga ou a Vila Nova de Gaia, garante também a “redução evidente do risco” quanto ao “transporte de doentes com elevado grau de severidade clínica”.

O partido laranja crê que o Governo do PS “faltou à palavra com os vimaranenses” e “lamenta” a incapacidade do PS de Guimarães em “fazer valer o interesse público do concelho e da região na abertura urgente desta valência de saúde”.

Ao mesmo tempo que promete continuar “a lutar e a defender intransigentemente a imediata abertura” de uma unidade de saúde pronta desde 2018, financiada por empresas e cidadãos locais, num total de 2,5 milhões de euros, o PSD enaltece ainda a “diligente intervenção do deputado André Coelho Lima, que mais uma vez ergueu a sua voz na defesa de Guimarães”.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73