skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
13 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Bragança espera inaugurar obra da Torre da Alfândega no 24 de Junho

Tiago Mendes Dias
Política \ segunda-feira, maio 20, 2024
© Direitos reservados
Autarca expressou desejo após executivo aprovar prorrogação por um mês, no valor de 80 mil euros, devido a “fendas estruturais”, “situação imprevisível” na empreitada com início em 2022.

A intenção da Câmara Municipal de Guimarães é a de inaugurar a requalificação da Torre da Alfândega, reconhecida pela inscrição “Aqui Nasceu Portugal”, em 24 de Junho, feriado municipal que assinala a Batalha de São Mamede. O presidente da autarquia disse ter “o compromisso da direção técnica e do empreiteiro” nesse sentido, depois de o executivo municipal ter aprovado, por unanimidade, a prorrogação do prazo por um mês, para trabalhos a mais no valor de 80 mil euros.

“O compromisso é de que estará disponível para ser inaugurada a 24 de junho. A obra tem tido vários incidentes. Ainda bem que fizemos esta obra, porque a muralha apresentava muitas debilidades. Ainda bem que tivemos intervenção, porque será um lugar turístico de excelência para visitar Guimarães”, disse, à margem da reunião de Câmara.

A extensão do prazo requerida pela empresa F. M. Magalhães deriva da identificação de fendas estruturais, visíveis em dois planos ortogonais, que “indiciam um movimento em bloco do cunhal da parede, desenvolvendo-se na ligação entre o paramento da muralha e o paramento da torre”, refere a proposta votada e aprovada. “Trata-se de uma situação imprevisível, não passível de deteção prévia, que não permite a continuação dos trabalhos da empreitada nos termos previstos no contrato inicial. Os trabalhos propostos pela equipa projetista deram origem á apresentação de uma proposta de trabalhos complementares”, completa o documento.

A autarquia vimaranense já concedera outras duas prorrogações de prazo, cada uma delas de 90 dias: a primeira em 14 de setembro de 2023, após a empresa responsável pela construção alegar que as “dificuldades e constrangimentos” ao nível da montagem da grua, de mão-de-obra e de inflação, provocaram atrasos alheios à sua responsabilidade, e a segunda em 27 de dezembro, depois de um outono com o terceiro setembro mais chuvoso desde 2000 e o quarto outubro com mais chuva desde 1931.

Adjudicada em 21 de abril de 2022, por 1,4 milhões de euros mais IVA, para um horizonte de 365 dias, a requalificação começou a ser executada em 19 de setembro de 2022, prevendo a demolição da estrutura construída no seio da torre e a instalação de uma caixa de escadas em ferro para assegurar a leitura do património construído nos vários pisos, bem como a ligação ao terraço de onde se vislumbram o Palácio Vila Flor ou o Toural.

O projeto contempla ainda o acesso das pessoas com mobilidade reduzida ao miradouro, graças a um elevador panorâmico no interior da torre, a única resistente entre as seis que compunham a muralha do burgo medieval.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73