skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
25 julho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Interhigiene: da garagem de casa para o topo da indústria química

Bruno José Ferreira
Economia \ sexta-feira, fevereiro 11, 2022
© Direitos reservados
Empresa vimaranense sediada em Serzedelo foi considerada a melhor PME do país no setor da Química. Com 80 de funcionários e um volume de negócios de quase vinte milhões, ambiciona manter-se no topo.

A empresa vimaranense Interhigiene foi distinguida como a melhor PME – Pequena e Média Empresa nacional - no setor da química. Sediada em Serzedelo, a empresa dedica-se à produção e distribuição de produtos de higiene e limpeza para as áreas profissional e doméstica.

Com marcas próprias, sendo a mais conhecida a Glow, e ainda produção para outros clientes, como reconhecidas cadeias de supermercados, a Interhigiene teve um volume de negócios de sensivelmente 20 milhões de euros em 2021, executando a sua atividade com oito dezenas de funcionários.

Para Aldo Costa, CEO da empresa, esta distinção “foi o culminar de muitos anos de trabalho, de muitas decisões difíceis e com algumas crises”. Esses anos de trabalho são “agora reconhecidos”, refere ao Jornal de Guimarães.

“O maior desafio é manter este estatuto”

Ao falar do significado desta distinção, Aldo Costa relembra a origem da empresa para dar conta do orgulho sentido com esta distinção. “Quem nos conhece sabe que nascemos na garagem da nossa casa e passados trinta anos conseguimos chegar ao topo do negócio, somos considerados a maior empresa do setor químico em Portugal. É um enorme orgulho para nós chegar a este patamar”, aponta.

No entender do administrador da empresa o maior desafio que agora se enfrenta é manter este estatuto e solidificar a Interhigiene como uma referência nacional no seu setor de atuação.

“O maior desafio que temos agora é manter este estatuto de melhor empresa do setor químico, é uma responsabilidade acrescida e será esse o nosso objetivo continuar com este prémio”, vinca Aldo Costa.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73