skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
21 julho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Lar de São Jorge vai ser requalificado para aumentar de 35 para 52 utentes

Redação
Sociedade \ segunda-feira, dezembro 19, 2022
© Direitos reservados
À margem da bênção da nova carrinha, foi anunciado que a obra deve arrancar no próximo ano. Se se contabilizarem os futuros centro de dia e serviço domiciliário, a instituição servirá 120 pessoas.

Fundado em 1954, como Casa dos Pobres de Pevidém, o Lar Beneficente de São Jorge promete transformar-se ao longo da década em curso, no exterior e no interior, de forma a albergar mais utentes. “O edifício já não é o original, já teve aumentos, mas precisa de ser requalificado e readaptado para albergar um aumento da capacidade para utentes. Hoje temos 35 e queremos ir para 52. A Segurança Social já aprovou isso”, disse à imprensa André Coelho Lima, presidente daquela instituição desde 2017 e deputado pelo PSD na Assembleia da República.

A transformação vai ser exterior, com os volumes a adquirirem novas fachadas, à exceção do da “casa mãe”, e interior: o esboço do projeto foi apresentado após o almoço de Natal da instituição e prevê a completa demolição de um espaço em que o tamanho das casas de banho fica aquém dos requisitos para servir os utentes. Também a capela existente vai mudar de local.

Garantida a luz verde da Segurança Social há 10 dias, a instituição prevê lançar a obra no próximo ano, embora sem prazo ainda definido, nem valor, apesar de ser "muito". E André Coelho Lima admite que a requalificação pode demorar três a quatro anos, embora fosse desejável concretizá-la em menos tempo. O dirigente promete também um concurso público para a intervenção.

“Em primeiro lugar, será tudo público e, em segundo lugar, faremos concurso público, ainda que não seja obrigatório. Vamos fazer com que seja tudo o mais transparente possível. Ainda não temos previsão de lançar a obra, porque o projeto foi aprovado há 10 dias”, referiu.

Para o responsável, essa obra é a peça que falta para o lar servir a população com todas as condições possíveis, até porque já foram aprovados pela Segurança Social o apoio domiciliário e o centro de dia, serviços incluídos no novo edifício. “Estamos a falar de 50 pessoas num centro de dia e de 40 em apoio domiciliário. É uma instituição que passa de 35 utentes para mais de 120”, vinca.

 

Nova carrinha para que “ninguém fique para trás”

À boleia do almoço de Natal, que contou com o presidente da Câmara Municipal de Guimarães, Domingos Bragança, com a vereadora municipal para a ação social, Paula Oliveira, e com o vereador e presidente da concelhia do PSD, Ricardo Araújo, o Lar Beneficente de São Jorge exibiu a nova carrinha de nove lugares, adaptada ao transporte de pessoas com mobilidade reduzida.

Após bênção do padre João Matos, a instituição mostrou uma viatura que é “fundamental” para garantir a autonomia de todos os utentes do lar, frisou o seu presidente. “Era uma necessidade identificada há muito tempo. O investimento permite o transporte de pessoas com mobilidade reduzida em total segurança e faz com que, nos passeios de instituições sociais, ninguém fique para trás. Isso permite que toda a gente, em cadeira de rodas ou com outras dificuldades de mobilidade, possa ir”, esclareceu André Coelho Lima.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73