skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
25 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Laranja espremida: Vitória sem sumo para se fazer à maré do record pontual

Bruno José Ferreira
Desporto \ sábado, maio 04, 2024
© Direitos reservados
Em quebra de rendimento, equipa de Álvaro Pacheco sai derrotada de Vila do Conde (2-1) e perde a oportunidade de pressionar Porto e Braga. Primeira oportunidade perdida para chegar ao record de pontos

A página estava em branco, pronta para se poder escrever história. Em Vila do Conde o Vitória SC podia atingir a maior pontuação da sua história – 63 pontos – mas falhou a primeira tentativa para conseguir tal objetivo, ao perder por duas bolas a uma,podendo ceder terreno na luta pelo quarto lugar.

Uma laranja espremida, visivelmente em sub-rendimento, sentiu dificuldades para se impor frente ao rei dos empates, os vilacondenses vinham de oito igualdades nas últimas nove jornadas, com o conjunto de Álvaro Pacheco a ser quase sempre curto perante um Rio Ave que não correu riscos desnecessários.

Com uma alteração no onze comparativamente com o triunfo sobre o Boavista – Tiago Silva regressou à relegando Nuno Santos para o banco de suplentes – o Vitória SC viu Joca abrir o ativo ao minuto 37 com uma bomba de fora da área. Mais convictos, os vila-condenses ganharam a segunda bola, com o médio a fazer abanar pela primeira vez as redes de Bruno Varela.

Deu mostras de querer reentrar mais espevitado na segunda metade o Vitória SC. Criou dois lances de perigo logo nos minutos iniciais, mas o Rio Ave conseguiu gerir os diferentes momentos do jogo, pausou o jogo e em pouco tempo ampliou a vantagem. Boateng, em contragolpe, bateu novamente o guarda-redes do conjunto vimaranense aos 58 minutos.

Jogo sentenciado nesse momento, apesar de ter o domínio territorial do jogo daí em diante, a realidade é que o Vitória SC não conseguiu organizar uma reação convicta e capaz. Teve vários lances potencialmente perigosos, mas avulsos e sem sequência para abanar a organização da turma de Vila de Conde.

Apenas nos descontos, em cima do apito final, o Vitória SC conseguiu chegar ao golo com um remate forte de Nuno Santos na sequência de um pontapé de canto. Grande golo, mas sem efeitos práticos, não evitando a perda dos três pontos por parte dos vimaranenses.

Festeja a permanência o Rio Ave, primeira equipa a entrar em campo daquelas que disputam o terceiro posto, o Vitória SC perde a oportunidade de pressionar Porto e Braga, precisamente em vésperas de receber o emblema da cidade dos arcebispos naquele que será o último jogo da temporada no D. Afonso Henriques.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73