skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
27 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Álvaro Pacheco enaltece entrega, mas admite: “Não fomos felizes a definir”

Redação
Desporto \ domingo, novembro 05, 2023
© Direitos reservados
Treinador crê que o Vitória foi melhor na segunda parte e merecia pontos, após uma primeira de muitas dificuldades infligidas pelo Moreirense. Faltou assertividade a definir os ataques.

Álvaro Pacheco perdeu pela primeira vez ao leme do Vitória, um mês depois de o ter assumido. O treinador crê, porém, que a derrota foi injusta, face ao equilíbrio patenteado pelas equipas, e também por o golo ter surgido numa fase em que a sua equipa estava melhor.

“Na segunda parte, começámos a ganhar duelos, a primeira e a segunda bola, a não permitir que o Moreirense não conseguisse subir para o último terço. Mas não podíamos perder a bola na construção, porque sabemos que o Moreirense é forte na transição. Sofremos um golo numa perda de bola, na sequência de uma transição”, realça. Apesar do golpe, a equipa nunca deixou de ir em busca do golo, que, a seu ver, seria justo.

Ciente de que o Moreirense é uma equipa “muito forte a acelerar” quando ganha os duelos, o técnico reconhece o incómodo causado pelos verdes e brancos de Moreira, mas vinca que as oportunidades junto à baliza de Bruno Varela rarearam.

Apesar de recusar o rótulo de displicência na perda de bola que originou o golo e em várias outras ao longo do desafio, até porque os seus jogadores devem ter “coragem de tomar decisões”, Álvaro Pacheco reconheceu que os seus pupilos deveriam ter tido outra calma a definir os lances. “A equipa ficou um bocadinho intranquila. Na segunda parte, entrámos muito bem, e empurrar o Moreirense para trás, mas faltou-nos ser mais assertivos. A ganhar, o Moreirense baixou as linhas e reduziu o nosso espaço. Não fomos felizes a definir os lances, mas tenho de estar feliz pela entrega dos meus jogadores”, vincou.

A propósito das entradas tardias de Nélson da Luz e de Alisson Safira, aos 84 minutos, Álvaro Pacheco justificou o timing com o facto de ter apenas mais uma paragem para substituições.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73