skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
24 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Moreno após vencer Celje: “Houve coisas boas, mas também coisas a corrigir”

Redação
Desporto \ quinta-feira, julho 27, 2023
© Direitos reservados
Apesar do triunfo por 4-3, treinador do Vitória não ficou “totalmente satisfeito”, principalmente com golo sofrido no último minuto. Para a segunda mão, pede mais eficácia e que se defenda melhor.

O facto de o Vitória não se ter desequilibrado com o golo sofrido aos 18 segundos mereceu elogios de Moreno, assim como o volume de jogo ofensivo apresentado nos primeiros 45 minutos. O timoneiro preto e branco enaltece ainda o facto de os pupilos não terem abanado com o tento do 2-2, apontado por Aljosa Matko, mas reconhece que o golo de Edmilson, a reduzir a desvantagem do Celje para 4-3, ao sexto minuto de compensação, o incomodou.

“Conseguimos uma vantagem de dois golos, mas não podemos sofrer o último golo [4-3]. Houve coisas boas, mas também coisas a corrigir. Não saímos daqui totalmente satisfeitos, mais até pela forma como sofremos o último golo, mas saímos com uma vitória”, vincou, na sala de imprensa do Estádio Z’Dezele, em Celje, palco do encontro da primeira mão da segunda pré-eliminatória da Liga Conferência Europa.

O vimaranense, de 41 anos, realça que o Vitória deve evitar cometer erros numa temporada que se espera de “grande exigência”, mas lembrou que a equipa é “competitiva e tem qualidade”, até pela forma como reagiu ao primeiro contratempo do desafio. “Temos de valorizar os quatro golos marcados fora de casa”, constata.

Ciente de que a eliminatória está no intervalo, Moreno avisa que o Vitória tem de encarar a segunda mão “sem nenhum tipo de relaxe”, melhorando os capítulos do jogo em que falhou nesta quinta-feira. “Vamos precisar muito de um ambiente bom no Estádio D. Afonso Henriques [em 03 de agosto] e de manter esta qualidade com bola, de criar oportunidades, de ser mais eficazes e de defender melhor”, realçou.

Questionado sobre a lesão que ditou a saída de André Silva por troca com Alisson Safira, aos 54 minutos, Moreno afirmou-se convencido de que a situação “não é preocupante”. “Sofreu uma pancada e não tinha condições para continuar”, disse.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73