skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
24 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Morreu José Mattoso, historiador que escreveu sobre Batalha de São Mamede

Redação
Cultura \ domingo, julho 09, 2023
© Direitos reservados
Vulto da Idade Média portuguesa, o autor escreveu “A primeira tarde portuguesa” para a Revista de Guimarães, em 1978, e era presidente honorário da comissão científica dos 900 anos de São Mamede.

Autor de mais de 30 obras, a maioria sobre a Idade Média portuguesa, presidente da Torre do Tombo, o arquivo nacional, entre 1996 e 1998, e autor de um artigo de 1978 para a Revista de Guimarães, intitulado “A primeira tarde portuguesa”, no qual vinca o papel da Batalha de São Mamede na fundação da nacionalidade, José Mattoso morreu este sábado, aos 90 anos.

O historiador fora, aliás, convidado pela Câmara Municipal de Guimarães a ocupar o cargo de presidente honorífico da comissão científica dos 900 anos da Batalha de São Mamede, comemorações que se estenderão até 2030, e que vão incidir sobre o percurso de D. Afonso Henriques, desde o momento em que é armado cavaleiro, em 1125, em Zamora, realça a autarquia, em comunicado a lamentar a sua morte.

Nascido em Leiria, em 22 de janeiro de 1933, José Mattoso foi monge beneditino entre os 17 e os 30 anos, tendo-se licenciado em História na Universidade Católica de Lovaina, onde concluiu o seu doutoramento em História Medieval. Na sua carreira como historiador, distinguiu-se pela obra “Identificação de um país”, publicada em dois volumes, em 1985, que lhe valeu o Prémio Alfredo Pimenta, além do galardão do Ensaio do PEN Clube Português. Recebeu ainda o Prémio Pessoa, em 1987.

Através do presidente, Domingos Bragança, a Câmara Municipal de Guimarães expressou “consternação pelo seu falecimento através desta nota de pesar, apresentando à sua Família e Amigos as mais sentidas condolências”.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73