skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
25 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Na hora do regresso, as Ecorâmicas regressam para falar de “decrescimento”

Redação
Ambiente \ quinta-feira, outubro 27, 2022
© Direitos reservados
Associação Vimaranense para a Ecologia questiona apologia do crescimento económico enquanto propósito documental numa mostra com oito documentários e dois debates no fim de semana.

Mostra documental que se afirmou ao longo da década passada, debatendo temas como floresta, mobilidade ou rios, as Ecorâmicas regressam ao auditório da Fraterna após um interregno de dois anos, motivado, claro está, pela pandemia de covid-19.

A edição de 2022, marcada para sábado e domingo, propõe o tema “Decrescimento: humanizar a economia”, como desafio à reflexão sobre o princípio do crescimento económico enquanto propósito social desejável, em curso pelo menos desde há 50 anos, com a publicação do relatório The limits to growth ("Os limites para o crescimento"), coordenado pelos cientistas Donella H. Meadows, Dennis L. Meadows, Jørgen Randers e William W. Behrens III.

No primeiro dia, o evento organizado pela Associação Vimaranense para a Ecologia (AVE) apresenta quatro documentários, intercalados por um debate com três personalidades que estudam ou tentam aplicar esse princípio do decrescimento: Alcides Barbosa, arquiteto e urbanista a residir em Guimarães, que dinamizou um movimento para a criação de parques urbanos em São Paulo, no Brasil, e integra o movimento Rede para o Decrescimento, Graça Rojão, socióloga envolvida num projeto que visa resolver desigualdades e dotar os espaços públicos do sentido de comunidade, o CooLabora, e Ana Poças Ribeiro, investigadora sobre sistemas de produção e consumo, influenciada pelo conceito de decrescimento. Esse momento, moderado por Tiago Mendes Dias, está marcado para as 16h00.

No domingo, são exibidos outros quatro documentários, antes de um debate sobre os próprios filmes, às 17h00, e de um lanche comunitário para encerrar, às 18h00. A entrada é gratuita.

 

Ecorâmicas 2022

Sábado

15h00 – Lowsurmerism – O Consumismo Consciente, de André Alves, Lena Maciel, Rony Rodrigues e Sophie Secaf, 10 min
15h10 – A Economia Convencional É Uma Forma De Dano Cerebral, Chris & Dawn Agnos, 4 min
15h15 – Os Mitos do Crescimento, de Pierre Smith Khanna, 47 min
16h00 – Debate com Alcides Barbosa, Graça Rojão e Ana Poças Ribeiro, moderado por Tiago Mendes Dias
17h15 – Coffee Break
17h40 – Minimalismo: um documentário sobre as coisas que importam, de Matt D’Avella, 1h18 min

 

Domingo

15h00 – Esqueçam os Duches Rápidos, de Jordan Brown, 11 min
15h12 – UNRAVEL: a indústria indiana de reciclagem de roupas, de Meghna Gupta, 13 min
15h25 – A Economia da Partilha, de Greg Westhoff e Jilian Suleski, 10 min
15h35 – DECRESCIMENTO: do Mito da Abundância à Simplicidade Voluntária, de Luis & Manu Picazo Casariego, 1h20
17h00 – Debate entre o público sobre os filmes visualizados durante o fim de semana
18h00 – Lanche comunitário entre os participantes

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73