skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
24 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Com “orgulho e gratidão” no Vitória, Nélson Oliveira tem“fome de jogar bem”

Redação
Desporto \ quarta-feira, janeiro 24, 2024
© Direitos reservados
Identificado com a “mentalidade vitoriana”, à qual associa as ideias de humildade e de trabalho, o internacional luso admite que não vai ser fácil jogar numa equipa confiante, que vale pelo coletivo.

Bem mais experiente face à última vez que jogou no campeonato português – foi em 2014/15, ao serviço do Benfica -, Nélson Oliveira regressa ao país com “fome de jogar bem” no principal campeonato nacional e mostra-se grato ao Vitória SC por lhe dar essa oportunidade. “Se pudesse usar duas palavras para descrever este momento seria orgulho e gratidão”, realçou. “Orgulho por estar a representar um clube tão histórico, tão grande e tão especial. Apesar de nunca ter jogado pelo Vitória, sei que é um clube muito especial sobretudo por causa da massa adepta que tem. Estou grato pela oportunidade que me foi dada e pela confiança”.

Internacional português em 17 ocasiões, quatro delas no Euro 2012, Nélson Oliveira diz-se familiarizado com a mentalidade vitoriana, erguida a partir de “gente muito apaixonada pelo símbolo e pelo clube, humilde, de trabalho, que sabe o que custa conquistar as coisas”, e está disposto a fazer golos, apesar de contribuir para a equipa ganhar ser o mais importante. “Tenho muita vontade de fazer golos, […] mas acho que a função de um avançado é muito mais completa e muito mais abrangente do que só marcar golos. Eu considero que o mais importante é ganhar”, adiantou.

O dianteiro reconheceu, aliás, que “não vai ser fácil” jogar numa equipa que se distingue pelo coletivo, que tem ideias bem definidas e elementos a render na frente, como Jota Silva, André Silva, Nuno Santos ou João Mendes. Mas o estilo de futebol apresentado agrada-lhe.

“É um futebol rápido, vertiginoso e com muita garra. Não vai ser fácil entrar na equipa. Claro que tenho confiança em mim enquanto jogador e sei da minha qualidade, mas vejo-me como mais um para ajudar a que o momento continue a ser de vitórias e a lutar pelos lugares cimeiros. Estaria a mentir se dissesse que acho que vou chegar e jogar logo porque a equipa está muito bem como um todo e os jogadores da frente estão bem”, perspetiva.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73