skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
15 abril 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

O equilíbrio de sempre é o ingrediente para duelo com “grande Vitória”

Tiago Mendes Dias
Desporto \ sexta-feira, março 29, 2024
© Direitos reservados
Convencido de que a equipa de Álvaro Pacheco está “mais forte” em relação à primeira volta, Rui Borges pede ao Moreirense para “desfrutar e se motivar” num dérbi em que perspetiva bom ambiente.

Mais do que atingir os 45 pontos e eventualmente ameaçar o quinto lugar do Vitória SC, o objetivo do Moreirense FC para a curta deslocação ao Estádio D. Afonso Henriques é o de “manter a consistência fantástica” no campeonato em curso. Convencido de que o equilíbrio entre os momentos ofensivos, defensivos e de contra-ataque explica o sexto lugar dos cónegos na Liga Portugal Betclic, Rui Borges pede aos seus jogadores para seguirem essa receita frente ao Vitória, mas também para desfrutarem de “um jogo diferente”, um dérbi do concelho de Guimarães, num recinto conhecido pelo seu ambiente e pela marca dos adeptos.

“Temos de ir preparados para o jogo, um jogo diferente, com duas equipas vizinhas, num dérbi. Acredito que as duas massas associativas vão ao jogo. Vamos defrontar um grande Vitória, a fazer um campeonato fantástico, em sua casa, com os seus adeptos. Tudo isso o indica, pela qualidade de jogo, pelo ‘mister’ Álvaro, que está dentro da alma do clube e do seu espírito competitivo”, realça, na antevisão ao embate marcado para as 15h30 de sábado, referente à 27.ª jornada.

Convencido de que o Vitória, quinto classificado, com 50 pontos, “olha sempre para a frente” e está mais preocupado em alcançar o Sporting de Braga na quarta posição do que com o sexto classificado, o técnico transmontano de 42 anos reconhece que será muito difícil ultrapassar a equipa preta e branca na tabela, mesmo não sendo esse o principal objetivo dos axadrezados. “Pela diferença de pontos, está difícil. Não ganhando, a oito jornadas, torna–se difícil encurtar os oito pontos. Não é esse o nosso principal objetivo”, disse, antevendo o guião para sábado. “Temos de desfrutar do jogo, de olhar para o adversário, pela qualidade coletiva e individual que tem. Resta nos fazer o nosso jogo. Temos de ser equilibrados em todos os momentos do jogo. Quão mais equilibrados, mais preparados estaremos para aquilo a que o adversário nos vai expor e aquilo que nos vão dar”, completou.

Convencido de que o Vitória está “mais forte” em relação ao duelo de novembro de 2023, que os cónegos venceram por 1-0, com um golo de André Luís no Comendador Joaquim de Almeida Freitas, o treinador transmontano frisou que o principal desafio do seu plantel até ao final da época é o de superar os “pequenos relaxamentos” que podem advir da posição tranquila na tabela. A seu ver, o grupo vai superá-lo pelo “compromisso e rigor acima da média” com que encaram o trabalho semanal.

“Os meus jogadores são muito competitivos. Já disse que sou um felizardo, porque tenho um grupo muito competitivo, muito comprometido. Nessa parte, felizmente, tenho um grupo que exige demasiado de mim, por não estar concentrado. É notório na tabela classificativa”, realçou.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: