skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
24 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Paulo Turra: “Esta inconstância faz parte do início do processo”

Redação
Desporto \ domingo, outubro 01, 2023
© Direitos reservados
Treinador do Vitória SC destaca a “resiliência” da equipa na cambalhota no marcador frente a Estoril num jogo em que esteve a perder 2-0.

“A primeira parte não correu nada bem”, admitiu Paulo Turra no final do jogo frente ao Estoril, na sala de imprensa do Estádio D. Afonso Henriques. Mas, apesar de estar a perder por duas bolas a zero, os conquistadores conseguiram vencer por três bolas a duas, com o técnico a destaca a “resiliência” da sua equipa.

“A primeira parte não nos correu nada bem. Como treinador tive equilíbrio, e sou treinador por causa disso, tivemos de aproveitar a superioridade numérica, organizar a nossa equipa e colocar ainda mais para a frente. Fomos extremamente eficazes, tivemos inúmeras chances, lógico com um homem a mais, mas fomos resilientes, porque não é fácil mesmo estando com um homem mais reverter o jogo. Tivemos calma, paciência, um grupo com muita qualidade. Fomos felizes e construímos a vitória”, disse.

Questionado sobre o que há corrigir para evitar aquela entrada em jogo, Turra lembrou que está no início de um processo. “Houve mérito do adversário, mas também demérito da nossa parte. Vamos conversar, ver vídeos, e chegar a um entendimento. Esta inconstância no início do trabalho faz parte do processo, que os nossos adeptos compreendam que faz parte. Não estivemos bem, o adversário fez golos e teve mais oportunidades, mas prefiro ressalvar a resiliência da minha equipa, foi buscar o resultado com calma e com muita qualidade, fazendo muito o que trabalhamos durante a semana. Desde a minha chegada talvez tenha sido o jogo em que tivemos mais finalizações”, vincou.

De resto, o treinador diz que ao intervalo falou de forma calma com os jogadores, de forma a reorganizar a estrutura da equipa. "Conversei calmamente com os atletas. A pressão, psicológica já estava instalada. Não levantei a voz, pelo contrário, mostrei a maneira como iríamos trabalhar na segunda parte e os jogadores entenderam isso. Temos um processo, de evolução, e aí entra o amadurecimento de uma equipa, jovem com jogadores com muita qualidade. Não tenho dúvida nenhuma que a experiência que tiveram hoje os vai amadurecer para o futuro. Tivemos o controlo total do jogo no segundo tempo, com bolas entre linhas, cruzamentos e golos. Marcámos três golos, mas podíamos ter feito cinco, seis ou sete golos. Mesmo estando com um homem a mais a vitória de hoje foi positiva", concluiu.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73