skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
14 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

A vida, a mente e a sustentabilidade discutidas em mais um Pint of Science

Redação
Ciência & Tecnologia \ segunda-feira, maio 22, 2023
© Direitos reservados
O festival realiza-se pela quarta vez em Guimarães, entre segunda e quarta-feira, em três dos bares da cidade, palcos para se discutir ciência em ambiente informal.

O Pint of Science está de regresso aos bares de Guimarães, com três sessões de partilha de conhecimento entre segunda e quarta-feira.

Com bilhetes já esgotados, a primeira noite tem como palco o Oub’Lá, na Praça de Santiago, e como tema a biologia molecular e celular. Os investigadores Eduardo Silva, do Grupo 3Bs, da Universidade do Minho, sediado no Avepark, e Cátia Carvalho, do I3S, da Universidade do Porto, protagonizam, a partir das 21h00, a sessão “Miniaturizando a Vida: à descoberta das bactérias, da biologia, e o segredo da divisão celular”.

O festival segue, na terça-feira, para o Largo de Donães, anfiteatro de uma viagem pelo cérebro humano; o bar Pholus acolhe “Os mistérios da mente: viagem pela neurociência, a arte da recordação e a psicologia cerebral”, evento que será conduzido pelos investigadores Emanuel Pedro Albuquerque, da Escola de Psicologia da UMinho, e Carina Cunha, do Instituto de Ciências da Vida e da Saúde, na mesma universidade.

A quarta edição vimaranense do Pint of Science encerra com sustentabilidade no Ramada 1930, junto ao Instituto de Design de Guimarães: as investigadoras Sara Oliveira, do Laboratório Ibérico de Nanotecnologias (INL), em Braga, e Juliana Oliveira, do CeNTI, infraestrutura localizada em Vila Nova de Famalicão, apresentam a sessão “Por um amanhã sustentável: Alternativas aos plásticos convencionais e novas formas de produzir alimentos”. Ainda há bilhetes disponíveis para as sessões de terça e de quarta-feira, com início às 21h00, a um custo unitário de 2,50 euros.

Criado em 2012, no Reino Unido, o Pint of Science tenciona “divulgar o trabalho de investigadores de diferentes áreas científicas ao público em geral num ambiente descontraído como em bares locais”, lê-se em comunicado. Em Portugal desde 2018, o festival decorre em simultâneo noutras nove cidades lusas - Aveiro, Braga, Bragança, Coimbra, Horta, Guarda, Guimarães, Leiria, Lisboa e Porto – e em cidades de mais 24 países.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73