skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
27 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Danos estimados de 640 mil euros após inundações e aluimentos

Tiago Mendes Dias
Educação \ quinta-feira, janeiro 12, 2023
© Direitos reservados
A vereadora Sofia Ferreira deu conta de 18 ocorrências em estruturas, 14 aluimentos e 12 inundações com corte de via, enaltecendo o trabalho de todos os agentes de proteção civil no território.

As intensas chuvas que se fizeram sentir na transição de 2022 para 2023 resultaram, no concelho de Guimarães, em 18 ocorrências de dano em estruturas e muros, 14 situações de aluimento e deslizamentos de terras e 12 inundações que conduziram a interrupções temporárias de vias, informou esta quinta-feira a vereadora com o pelouro da Proteção Civil da Câmara Municipal de Guimarães, Sofia Ferreira, durante a reunião do executivo.

Os prejuízos resultantes de tais ocorrências ascendem aos 640 mil euros. “Temos ainda de salientar diferentes infiltrações e danos em diferentes edifícios municipais. O valor já foi reportado à CCDR-N para eventual apoio do Governo”, esclareceu. Entre esses equipamentos, contam-se o Laboratório da Paisagem e várias escolas no concelho. Também o Convento de Santa Clara, sede da Câmara Municipal, foi visado pelas cheias.

Com as ocorrências ainda “acompanhadas em termos de resolução e de análise”, Sofia Ferreira enalteceu o trabalho das cinco corporações de bombeiros que atuam no território vimaranense – Guimarães, Caldas das Taipas, Vizela, Vila das Aves, Riba d’Ave – e dos restantes agentes de proteção civil, através do plano de prevenção de cheias do município.

“O plano calendariza e define um conjunto de intervenções ao longo do ano. O trabalho não é visível, nem do conhecimento público, mas foi feito um trabalho de verificação e de limpeza das sarjetas, principalmente em zonas críticas da cidade, e a permanente limpeza das estruturas e bacias de retenção”, realçou.

A vereadora defendeu ainda o trabalho das bacias de retenção das Hortas e da estrutura de retenção no Parque da Cidade para evitar situações mais graves na cidade. “Tivemos situações de stress, mas não fossem esses investimentos teríamos situações gravíssimas”, completou.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73