skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
27 maio 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Prontidão avaliada em reunião da Comissão Municipal de Proteção Civil

Redação
Sociedade \ quarta-feira, julho 13, 2022
© Direitos reservados
Situação de contingência em todo o país, devido à onda de calor, levou a Proteção Civil de Guimarães a avaliar a situação numa reunião extraordinária.

A Comissão Municipal de Proteção Civil de Guimarães reuniu recentemente de forma extraordinária, de forma a abordar e avaliar os sistemas de prontidão para dar resposta à onda de calor que tem assolado o país e que se prevê mais intensa entre 11 e 15 deste mês.

O trabalho colaborativo “articulando necessidades e complementaridade de ações num trabalho em rede” entre as várias instituições que compõe a Proteção Civil foi um dos tópicos reforçado pela comissão liderada por Domingos Bragança, responsável máximo pela Proteção Civil Municipal.

Desta reunião a Proteção Civil alerta para os procedimentos a seguir:

  1. Em caso de incêndio, dê o alerta através do número de telefone de emergência nacional, 112;
  2. Se identificar situações anormais ou comportamentos de risco, alerte as autoridades;
  3. Se é proprietário de terrenos florestais, seja o primeiro vigilante;
  4. Colabore com as autoridades no terreno (Bombeiros, PSP, GNR, Polícia Municipal e demais entidades), respeitando as recomendações, ordens e legislação em vigor;
  5. Evite situações de risco que possam colocar em causa a sua própria vida e a vida dos outros, ou que coloquem em risco o património pessoal ou coletivo;
  6. Respeite a proibição do acesso, circulação e permanência no interior dos espaços florestais previamente definidos no Plano Municipal de Defesa da Floresta Contra Incêndios, bem como nos caminhos florestais, caminhos rurais e outras vias que os atravessem.

“A Comissão Municipal de Proteção Civil concluiu que todas as entidades se encontram em prontidão para as respostas que se exigirem, nomeadamente a vigilância ativa e o patrulhamento das zonas de risco (GNR, PSP, Polícia Municipal), o plano de contingência do Hospital Senhora da Oliveira, os meios complementares de apoio às operações (Município, Vimágua e VITRUS), a disponibilidade da Cruz Vermelha Portuguesa e dos Escuteiros para apoio logístico, a mobilização de meios e efetivos de reforço para o combate a incêndios (Bombeiros), entre outros”, dá conta o município.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73