skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
16 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Resíduos dão benefícios aos vimaranenses: quanto mais reciclar menos paga

Bruno José Ferreira
Ambiente \ terça-feira, maio 18, 2021
© Direitos reservados
Foi apresentado em reunião de câmara o Plano de Gestão de Biorresíduos de Guimarães. Serão distribuídos contentores à população e quanto mais reciclar menos paga.

Foi esta segunda-feira apresentado o Plano de Gestão de Biorresíduos de Guimarães, um projeto no qual “o cidadão é o principal ator” e cada utilizador irá pagar mediante a quantidade de resíduos que produzir.

A gestão dos resíduos deixará de ser taxada juntamente com a água, adotando-se o sistema PAYT (Pay-As-You-Throw, em português paga o que produzes), que está já implementado no centro da cidade 2016, tendo sido o Centro Histórico o modelo piloto.

Este plano de separação e valorização de resíduos alimentares e biodegradáveis entrará em marcha já este ano, sendo que o município está desde já a antecipar as normas comunitárias estabelecidas para esta área.

“Este sistema será implementado de forma gradual, o que nos permitirá em diferentes fases abranger a totalidade da população até 2028. O objetivo final é evitar o envio de resíduos para aterros até 2030, incentivando a práticas melhores no tratamento de resíduos”, frisou Sofia Ferreira, vereadora com o pelouro do ambiente, na reunião de câmara desta segunda-feira.

Serão distribuídos contentores à população 

A vereadora reconhece que estamos perante um “processo complexo que implica mudança de comportamentos”, daí a necessidade de todos se envolverem. Numa primeira fase, que arranca já este ano, 34% do território será abrangido, estando previsto um investimento de sensivelmente 830 mil euros. Meio milhão de euros é proveniente de financiamento comunitário, destinando-se à aquisição e distribuição à população de contentores.

A Vitrus será a empresa responsável pela implementação do Plano de Gestão de Biorresíduos de Guimarães, sendo que o município, tendo o Laboratório da Paisagem como parceiro, apostará numa forte componente de ações de sensibilização junto da comunidade. “Este projeto vai premiar comportamentos que vão de encontro ao objetivo da sustentabilidade: quanto mais separar e reciclar menos o utilizador pagará na sua fatura”, apontou Sofia Ferreira, frisando que está também a ser elaborado um plano de atribuição de prémios.

A partir desta quarta-feira, e por um período de vinte dias, este plano estará em discussão pública, passando-se depois à sua implementação.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73