skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
07 outubro 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Rui L. Reis faz o 'hat-trick' dos grandes prémios europeus de biomateriais

Redação
Política \ quarta-feira, setembro 07, 2022
© Direitos reservados
Diretor e fundador do Grupo 3B’s da UMinho recebeu hoje terceiro prémio da Sociedade Europeia de Biomateriais.

Rui L. Reis, diretor e fundador do Grupo 3B’s e presidente do I3Bs - Instituto de Investigação em Biomateriais, Biodegradáveis e Biomiméticos da Universidade do Minho, recebeu esta manhã o Prémio Klaas de Groot da Sociedade Europeia de Biomateriais (ESB), a maior desta área a nível europeu. A entrega decorreu no Congresso Anual da ESB, em Bordéus, França, e incluiu uma palestra do homenageado. Rui L. Reis faz assim o hat-trick das principais distinções desta sociedade, após obter o prémio de jovem cientista (Jean Leray Award, Barcelona, 2002), o de carreira (George Winter Award, Dublin, 2011) e, agora, o de mentoria e apoio na carreira de jovens investigadores.

“É uma honra ver a ESB reconhecer a minha contribuição na formação de uma nova geração de cientistas de biomateriais e as qualidades de mentoria que fui desenvolvendo, sempre tentando passar a quem trabalha comigo e depois avança para outras posições de relevância na academia ou na indústria nos mais diversos cantos do mundo”, diz Rui L. Reis, mostrando “um enorme orgulho” pelas três distinções da ESB.

“Após a licenciatura, tive a oportunidade de trabalhar algum tempo numa empresa dos Países Baixos fundada por Klaas de Groot (que muito admiro) e Clemens van Blitterswijk (outro amigo, o único que também recebeu os três grandes prémios da ESB e é um dos meus principais colaboradores), o que foi decisivo para o lançamento da minha carreira e torna mais marcante receber um prémio com este nome”, realça.

O Prémio Klaas de Groot é atribuído a cientistas que demonstraram capacidade distintiva de liderança, mentoria e orientação científica, ajudando muitos jovens investigadores a estabelecerem uma carreira independente, promovendo-os internacionalmente e dando-lhe as condições necessárias de crescimento e evolução. Ainda segundo a ESB, a distinção reconhece a capacidade de estimular talento jovem, investindo nisso de forma desinteressada e permitindo a criação de uma nova geração de cientistas de biomateriais na Europa e no mundo.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #35