skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
01 dezembro 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Serzedelo: obras na envolvente ao cemitério devem avançar no final do ano

Tiago Mendes Dias
Freguesias \ sábado, maio 01, 2021
© Direitos reservados
Com início previsto para novembro de 2021, requalificação inclui ainda rua da Eirinha, troço da Estrada Nacional 310 que ladeia a igreja românica, e via de acesso à autoestrada.

A abertura do concurso público para a requalificação da envolvente ao mais antigo dos cemitérios de Serzedelo, bem como da rua da Eirinha e da via de acesso à autoestrada é uma das propostas que vai ser discutida e votada na reunião do executivo municipal de segunda-feira.

A rua da Eirinha é um troço da Estrada Nacional 310 que se estende desde o entroncamento com a rua do Grupo Desportivo, onde se situa a Junta de Freguesia de Serzedelo e o Campo das Oliveiras, a norte, até ao entroncamento com a rua General Humberto Delgado, que liga a vila a Gandarela. Nessa extensão, a rua está ligada à via de acesso à A7, que também promete ser requalificada, e ladeia tanto a igreja românica, Monumento Nacional, como a igreja nova e o cemitério.

A nota que consta da agenda da reunião aponta o início da empreitada para novembro deste ano e um prazo de execução de 365 dias, pelo que, a cumprirem-se as datas propostas, a requalificação estará pronta em novembro de 2022. A Câmara indica que o “preço contratual não deverá exceder” os 2,2 milhões de euros mais IVA, avisando que a obra é atribuída à construtora com a “proposta economicamente mais vantajosa”.

Se a requalificação se estender por 2021 e por 2022, a autarquia tenciona investir 320 mil euros no primeiro ano e 1,88 milhões no segundo.

A proposta enquadra-se na Área de Reabilitação Urbana do centro cívico de Serzedelo, descrita numa ficha síntese publicada pelo município em agosto de 2015. Nesse documento, a rua da Eirinha é descrita como o eixo viário mais importante de uma área com 15,5 hectares, ligando o núcleo “representativo da administração do território, institucional e desportivo” com o de “caráter mais religioso e de serviços”, formado pelas igrejas e pela Unidade de Saúde Familiar, sendo um troço que foi “adquirindo caráter urbano em detrimento da sua função de atravessamento e passagem”.

Segundo o PDM em vigor, prevê-se ainda que o entroncamento entre a Eirinha e a via de acesso à autoestrada se transforme numa rotunda.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #38