skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
13 julho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Sócios do Vitória SC aprovam orçamento para 24/25 em assembleia geral

Redação
Desporto \ sábado, junho 29, 2024
© Direitos reservados
António Miguel Cardoso referiu que Jota Silva "não está vendido". "Faremos tudo para pagar ao Casa Pia menos de 30% ", disse o presidente do clube. Vitória B passará a jogar no Complexo.

Os associados do Vitória aprovaram, esta sexta-feira, o orçamento do clube para a próxima época desportiva. Por maioria, foi votado favoravelmente um plano orçamental que prevê 5,5 milhões de euros de receitas, mais 700 mil euros do que a época que findou.

Cerca de duas centenas de associados marcaram presença no Pavilhão Unidade Vimaranense, aprovando também a proposta de constituição do Conselho Vitoriano e a cooptação do vice-presidente da direção Rui Miguel Fernandes Rodrigues e do associado João António Ferreira de Freitas na vice-presidência do Conselho Fiscal.

À margem da aprovação do orçamento, nos trinta minutos dedicados à discussão de temas de interesse do clube, foram discutidos vários temas referentes à gestão do clube, nomeadamente a questão de Jota Silva.

António Miguel Cardoso referiu que o extremo “não está vendido”, sendo que quando questionado pela percentagem que o Vitória SC tem do seu principal ativo, o presidente do Vitória SC referiu que “faremos tudo para pagar ao Casa Pia menos de 30%”.

A direção reconheceu ainda que as vendas do mercado de janeiro foram “frustrantes, mas necessárias”, reportando-se aos negócios Dani Silva e André Silva, abordando ainda a parceria com o fundo VSports.

O líder máximo do clube referiu que o interesse mantém-se, estando prevista para setembro uma reunião com a UEFA. “Grupos importantes quiseram comprar a posição, mas a VSports disse que não”.

Academia “o mais rápido possível” e equipa B no Complexo na próxima época

No que a infraestruturas diz respeito, António Miguel Cardoso não se alongou ao abordar a futura academia do clube. “Queremos a nova Academia o mais rápido possível”, disse, confirmando a procura em concelhos vizinhos. “Quando passam dois anos e nada evoluiu. Vimos que está estagnado, fomos a concelhos vizinhos”, disse.

De resto, em relação à equipa B, o presidente firmou que será continuada a aposta em jovens jogadores, “sem pressão de subida”, mas acreditando “que é possível”. António Miguel Cardoso sustentou que a nível de logística e condições de trabalho, a equipa B será equiparada à equipa principal, passando até a jogar no Campo 5 do Complexo Desportivo.  

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73