skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
03 dezembro 2022
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Sofia Ferreira: “Candidatura respeita orientação ideológica do PS”

Tiago Mendes Dias
Política \ segunda-feira, outubro 03, 2022
© Direitos reservados
Candidata da lista B à comissão política concelhia frisa que o seu projeto dá mais força ao PS Guimarães nas estruturas distritais e nacionais, ao apresentar uma moção assente em seis pilares.

Vereadora municipal desde 2017 e líder das Mulheres Socialistas de Guimarães até agora, Sofia Ferreira quer suceder a Luís Soares como presidente da comissão política concelhia do PS. E mostrou-se confiante de que o vai conseguir, ao apresentar a moção intitulada “Continuar o caminho, preparar o futuro”, diante de uma plateia repleta de militantes, na sede do partido, em pleno Toural.

“Esta moção está orientada pela matriz ideológica do PS. O respeito pela orientação ideológica do PS não pode nunca em momento algum ser esquecido”, vincou, no discurso proferido ao final da tarde.

Apoiada por todos os vereadores socialistas que compõem o executivo municipal – o presidente da Câmara, Domingos Bragança, é até o mandatário da sua candidatura -, Sofia Ferreira vincou mesmo que a sua candidatura é a única “que defende a estrutura concelhia do Partido Socialista a nível distrital e a nível nacional”, ao compará-la com a da lista A, encabeçada pelo ex-vereador Ricardo Costa.

“Pelo que representa não só como uma das mais importantes Câmaras do PS a nível nacional, mas também por ser uma das maiores concelhias do PS no país, Guimarães tem de ter um lugar em que deve reivindicar aquilo que merece”, reiterou.

A moção com que se apresenta às eleições de domingo, coordenada por Paulo Lopes Silva, organiza-se em seis pilares, com a coordenação de diferentes militantes: “desenvolvimento sustentável”, por Sérgio Salazar e Carlos Ribeiro, “desenvolvimento humano”, por Adelina Paula Pinto e Flávio Freitas, “desenvolvimento do território”, por João Miranda e Jorge Pereira, “formação e emprego”, por Marta Coutada e Graça Carvalho, “intervenção social e saúde”, por Paula Oliveira e Arminda Soares, e ainda “organização política”, por Miguel Oliveira e Francisco Costa e Silva.

A candidatura defende que o PS, partido do poder municipal, deve implementar medidas como a expansão da mobilidade suave, com trotinetes e bicicletas disponíveis junto a parques industriais, criar uma agência de investimento para Guimarães, em cooperação com centros de investigação e empresas, concretizar o parque industrial sustentável para a área da comissão social inter-freguesias Sul Nascente, aumentar espaços de desporto informal ou criar programas de arrendamento jovem, para além de medidas já amplamente divulgadas pela Câmara, como a comemoração dos 900 anos da Batalha de São Mamede.

Antes da candidata, o coordenador da moção, Paulo Lopes Silva, enalteceu o trabalho de Sofia Ferreira na implantação do serviço de transportes Guimabus e deixou votos de que a vereadora seja a primeira mulher a liderar a concelhia do PS.

Já Marta Coutada, candidata à liderança das Mulheres Socialistas, sob a moção “Caminhar em igualdade. (Re)afirmar o futuro”, defendeu que Sofia Ferreira é a pessoa certa para liderar o PS Guimarães.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #38