skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
25 junho 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

“Tarefa ciclópica”. Candoso muda todo o plantel: na luta com “gente jovem”

Bruno José Ferreira
Desporto \ sábado, setembro 02, 2023
© Direitos reservados
Da época passada não sobra nenhum elemento e o novo plantel foi montado com "gente jovem dos campeonato distritais". Inversão do projeto no CR Candoso, mas a mesma "confiança": "Vamos lutar".

Dentro de uma semana inicia-se mais uma aventura, a quarta consecutiva do CR Candoso, no patamar mais elevado do futsal nacional. Depois da manutenção, mais uma vez sofrida na temporada passada, o conjunto vimaranense vai à luta completamente transfigurado.

Óscar Rosas é o novo técnico, sucedendo a Henrique Passos, tendo em mãos um plantel completamente reformulado. O orçamento baixa consideravelmente e da última época não ficou qualquer jogador no CR Candoso, sendo o plantel formado à base de “gente jovem” de escalões inferiores.

“Uma tarefa ciclópica” é, portanto, o que o treinador espera desta temporada. “Estamos perante uma estruturação completa, não ficou nenhum jogador do ano passado, está tudo a começar de novo. O plantel é maioritariamente constituído à base de jogadores de distrital, com um orçamento reduzido, portanto temos de fazer muito com o pouco que temos. O que podemos prometer é o máximo de trabalho, trabalhar mais do que os outros para ver se conseguimos fazer os pontos necessários para o nosso único objetivo, que será a manutenção”, dá conta Óscar Rosas.

Em todo o caso, mesmo com um grupo com uma “medida de idade baixíssima de 21 anos”, o técnico acredita que os jovens jogadores vão “aproveitar” a oportunidade. “Nem nós, estrutura, tem exata noção do que estes jogadores, que não estão testados podem fazer, de qualquer maneira é a cruz das equipas com orçamentos reduzidos, apostar na formação. Há milhares de atletas de futsal, na Liga Placard há duzentos e estes estão todos lá. Têm de aproveitar esta oportunidade para se mostrarem, não terão outra como esta na vida”, complementa.

“Não perdemos a esperança”, diz o presidente

Um dos grandes obreiros da escalada do CR Candoso desde os escalões até ao principal escalão do futsal, Sérgio Abreu mantém-se na presidência do clube. Mesmo com a “reformulação total do grupo”, o presidente do clube passa uma mensagem de confiança.

“Mais uma vez entramos confiantes, sabendo de todas as dificuldades, este ano com uma reformulação total do grupo. Vamos tentar fazer o melhor, o objetivo não deixa de ser o que foi o de anos anteriores: tentar a manutenção”, sustenta.

Questionado se este grupo dá garantias de rubricar uma época competitiva, Sérgio Abreu espera dificuldades, mas recorda que no passado também existiram. “Nos anos anteriores com as apostas que fizemos pensávamos fazer muito e melhor e o facto é que foi na última. Não nego que é difícil, mas já foi no passado; apostando totalmente em gente jovem não vai ser fácil, mas não perdemos a esperança e se chegarmos a dezembro e tivermos de retocar aqui ou ali também o vamos fazer para tentar a manutenção, o único objetivo”, diz.

De resto, o líder máximo do clube acredita, tal como o treinador, que o jovem plantel do CR Candoso tem em mãos uma oportunidade única para mostrar o seu valor. “Muitos destes jovens têm aqui uma oportunidade de ouro de jogar neste campeonato. Mas, estou convicto que muitos deles, aconteça o que acontecer, têm valor para jogar na Liga Placard, mas se não houvesse esta total remodelação muitos deles não chegariam a este patamar”, termina.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: O Que Faltava #73