skipToMain
ASSINAR
LOJA ONLINE
SIGA-NOS
Guimarães
18 abril 2024
tempo
18˚C
Nuvens dispersas
Min: 17
Max: 19
20,376 km/h

Torre da Alfândega: empreitada prolongada mais 90 dias, até 18 de dezembro

Redação
Sociedade \ quarta-feira, setembro 13, 2023
© Direitos reservados
Extensão do prazo leva a que a empreitada fique concluída a uma semana do Natal. Construtora pediu mais 120 dias, câmara entendeu que 90 dias são suficientes.

O prazo de execução da empreitada de refuncionalização da Torre da Alfândega, em que consta a inscrição Aqui Nasceu Portugal, será alargado por mais três meses, o que implica que – caso seja cumprido este novo prazo – a obra fique concluída a uma semana do Natal, a 18 de dezembro.

A prorrogação do prazo será deliberada esta quinta-feira pelo executivo municipal em reunião de câmara, após pedido da empresa a quem foi adjudicada a obra, que ascende a 1,5 milhões de euros, mais propriamente €1.441.728,08 + IVA.

A empresa Construções F. M. Magalhães, Lda deu início aos trabalhos em setembro do ano passado – no dia 19 – sendo o prazo de execução de 365 dias, o que levaria a que a intervenção neste importante monumento estivesse concluída dentro de dias.

Contudo, a empresa expressou “várias dificuldades”, como a subida dos preços decorrentes da guerra na Ucrânia, a necessidade de acompanhamento arqueológico nas escavações para a colocação da grua, e também a inflação que se tem vindo a verificar.

Perante este cenário, a construtora pediu a prorrogação do prazo por mais 120 dias, sendo que no entender da câmara, sendo sensível a alguns argumentos, refuta outros, concedendo 90 dias para a conclusão da empreitada.

Segundo é possível ver na agenda da reunião de câmara, “a concessão desta prorrogação não dá direito, ao empreiteiro, de qualquer indemnização ou outra forma de compensação”. O prazo para a conclusão da obra é, então, 18 de dezembro, uma semana antes do Natal.  

“A torre terá uma utilização pública destinada a núcleo expositivo/interpretativo da muralha e suas torres defensivas. Será colocado ainda um ascensor panorâmico que permitirá a acessibilidade a pessoas com mobilidade reduzida, bem como proporcionar uma leitura diferente do interior da torre”, aponta a Câmara Municipal de Guimarães.

A obra de “Refuncionalização do edifício da Torre da Alfândega” é financiada a 85% no âmbito da candidatura ‘15 anos de Guimarães Património Mundial: valorização, conservação e promoção’.

Podcast Jornal de Guimarães
Episódio mais recente: